Geral

Mãe de Eliza aguarda a chegada do neto no PR

Sônia de Fátima Marcelo da Silva Moura deve chegar ao Fórum de Foz do Iguaçu para receber o neto. O bebê, filho do goleiro Bruno, estava com a família de Luís Carlos, pai de Eliza, acusado de estuprar uma outra filha quando ela tinha 10 anos

Arquivo Publicado em 09/07/2010, às 10h44

None

Sônia de Fátima Marcelo da Silva Moura deve chegar ao Fórum de Foz do Iguaçu para receber o neto. O bebê, filho do goleiro Bruno, estava com a família de Luís Carlos, pai de Eliza, acusado de estuprar uma outra filha quando ela tinha 10 anos

A mãe de Eliza Samudio, Sônia de Fátima Marcelo da Silva Moura, que mora no distrito de Anhanduí, a 50 km de Campo Grande, deve chegar na manhã desta sexta-feira (9) ao Fórum de Foz do Iguaçu, no Paraná, para receber o neto. O bebê, suposto filho do goleiro Bruno Fernandes, estava com a família de Luís Carlos, pai de Eliza.



Sonia conseguiu a guarda da criança após a revelação de que Luís Carlos é acusado pela Justiça por estupro de uma filha quando ela tinha 10 anos.


De acordo com assessoria da advogada da mãe de Eliza, a decisão foi concedida na manhã de quinta pelo juiz da Vara de Família de Foz do Iguaçu, Guilherme Cubas César. Entre as alegações da advogada Maria Lucia Borges Gomes, está o fato de Luis Carlos Samudio, pai de Eliza, responder processo por estupro na Justiça do Paraná. Ele se recusou a dar detalhes sobre o caso, em entrevista coletiva no último dia 7, no Departamento de Investigações, em Belo Horizonte. O estupro teria ocorrido no ambiente familiar.

A mãe de Eliza já havia dito que entraria na Justiça com o pedido de guarda do neto na Justiça. A advogada explicou que Sônia negou que tenha abandonado a filha com o pai, Luiz Carlos Samudio, quando Eliza ainda era pequena e que a tentativa da avó é proteger o neto.

Sônia e Maria Lúcia estão em Belo Horizonte acompanhando os desdobramentos do caso e buscas por Eliza. Elas devem ir para Foz do Iguaçu para encontrarem com o neto, que leva o mesmo nome do goleiro do Flamengo, Bruno. 

Prisão

Policiais da Delegacia de Homicídios do Rio de Janeiro informaram à Rede Record, na manhã desta quinta-feira (8), que o goleiro do Flamengo Bruno Fernandes e o amigo dele Luiz Henrique Ferreira Romão, conhecido como Macarrão, não devem ser transferidos para a Delegacia de Homicídios de Contagem (MG) antes das 15h.

Bruno passou a noite na Delegacia de Homicídios do Rio, assim como Macarrão. Eles respondem a um inquérito pelo sequestro de Eliza, desaparecida desde o início de junho. Outras cinco pessoas tiveram a prisão temporária decretada, entre elas, a ex-mulher do goleiro. Todas alegam inocência.



Jornal Midiamax