Geral

Lombadas eletrônicas “problemáticas” causam confusão no trânsito de Dourados

Um empresário admitiu que cometeu duas infrações em julho e somente agora recebeu a notificação. Quando procurou o Detran para pagar as multas descobriu que elas simplesmente não existem.

Arquivo Publicado em 16/10/2010, às 14h20

None

Um empresário admitiu que cometeu duas infrações em julho e somente agora recebeu a notificação. Quando procurou o Detran para pagar as multas descobriu que elas simplesmente não existem.

Depois de alguns anos desativadas, o Governo do Estado resolveu reimplantar as lombadas eletrônicas nas ruas de Dourados ainda no primeiro semestre. Foi o suficiente para causar confusão entre os motoristas que reclamam de erros na sinalização, excesso de equipamentos e até a implantação de algumas das lombadas em locais desnecessários.


O borracheiro Francisco Carlos Chagas Filho passa todos os dias em frente da Escola CAIC no bairro Parque Nova Dourados e observou que a lombada eletrônica instalada no local foi retirada sem nenhum aviso poucas semanas depois da sua implantação.


Na opinião de Francisco a lombada é necessária devido ao grande fluxo de crianças que passam pelo local.


Na Avenida Guaicurus os motoristas são sabem qual velocidade é a correta já que no equipamento chamado de “Bandeira” a está escrito que a velocidade máxima é de 40 km por hora enquanto que as placas da sinalização vertical dizem que é de 30 km/hora.


O servidor público Franz Maciel Mendes que trabalha na UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) passa diariamente pelo local e observou o erro. Para ele os motoristas acabam sendo induzidos ao erro já que não sabem qual velocidade é a correta para não serem multados.


Já a lombada eletrônica instalada na Rua Hayel Bom Faker em frente a Comunidade Católica São Carlos registra a infração, mas a multa não fica anotada no DETRAN (Departamento Estadual de Transito).


Um empresário que preferiu não se identificar cometeu duas infrações nesta lombada no mês de julho. Somente agora em setembro é que ele recebeu a notificação e quando procurou o DETRAN para pagar as multas descobriu que elas não existem.


Na opinião dele existem lombadas eletrônicas demais em Dourados. Já Franz Maciel acredita que muitas delas foram instaladas em locais que onde não existe tanta necessidade de controle de velocidade.


EXPLICAÇÕES


A reportagem procurou a empresa curitibana Perkons vencedora da licitação para implantar as lombadas eletrônicas em todo o Mato Grosso do Sul e foi orientada por sua assessoria de imprensa que quaisquer explicações seriam dadas pelo contratante, no caso o DETRAN.


Emmanuelly Castro dos Santos, da DICOE (Divisão de Comunicação e Estatística) do DETRAN que o equipamento que está na Avenida Guaicurus em frente ao antigo Dourados Park Hotel está em processo de instalação. Segundo ela “ainda existe a antiga sinalização de 30 km/h” e que neste e alguns locais de Dourados “existe conflito de sinalização porque a Prefeitura Municipal ainda não alterou a sinalização antiga”.


Emmanuelly disse que o DETRAN já solicitou a retirada da antiga sinalização à Prefeitura de Dourados. Com relação às lombadas eletrônicas que não informam a velocidade “não há registro de qualquer problema nos dispositivos” e “todos os equipamentos operantes estão aferidos adequadamente, ponderando ainda que há alguns que realmente não apresenta a função de informar a velocidade em que o motorista trafega”.


Segundo a funcionária do DETRAN “algumas situações, como oscilação de energia, o dispositivo que informa a velocidade desliga sozinho por uma questão de segurança, mas logo em seguida suas funções voltam ao normal”.


Com relação às multas não cadastradas no órgão, Emmanuelly afirmou que não há prejuízos aos usuários de Dourados. “Quando há registro de multa no DETRAN, a autuação foi retirada pela autoridade de transito competente. Alguns usuários de dourados tiveram suas multas canceladas recentemente por um problema de cadastro da multa no município. Essas autuações foram retiradas”.


Já a lombada que existia em frente à Escola CAIC foi retirada atendendo pedido da Prefeitura de Dourados. Emmanuelly afirmou que “todos os locais onde são instaladas as lombadas eletrônicas são escohidos pela prefeitura”.


TERCEIRIZAÇAO DOS SERVIÇOS


Os serviços de manutenção das lombadas eletrônicas instaladas em Dourados e demais cidades do Estado foram terceirizados pela Perkons para a empresa Blanco & Barbosa Prestadora de Serviços Ltda. localizada na Rua Inácio Gomes, 107 no jardim São Lourenço em Campo Grande, conforme informações prestadas pela assessoria da concessionária das lombadas.


A empresa Perkons nasceu no início da década de 1990 em Curitiba capital do Paraná que foi a primeira cidade do país a implementar as lombadas eletrônicas.


Em 2000 o Brasil, segundo informações do site da Perkons na internet (www.perkons.com.br)  foi reconhecido por ter o maior programa urbano de fiscalização eletrônica do mundo e com os melhores resultados “do qual a Perkons participa como líder”. A Perkons além do Brasil também atua no Peru e na Colômbia.

Jornal Midiamax