Geral

Juiz relata: botafoguense o chamou de ladrão e vagabundo

O árbitro Felipe Gomes da Silva relatou na súmula do clássico entre Botafogo e Vasco, ocorrido nesta quarta-feira no Engenhão e que terminou empatado em 2 a 2, ter recebido pesados xingamentos do presidente do Botafogo, Maurício Assumpção, e do vice-presidente de futebol do clube, André Silva. Os dirigentes alvinegros ficaram indignados com a não […]

Arquivo Publicado em 23/09/2010, às 22h49

None

O árbitro Felipe Gomes da Silva relatou na súmula do clássico entre Botafogo e Vasco, ocorrido nesta quarta-feira no Engenhão e que terminou empatado em 2 a 2, ter recebido pesados xingamentos do presidente do Botafogo, Maurício Assumpção, e do vice-presidente de futebol do clube, André Silva.


Os dirigentes alvinegros ficaram indignados com a não marcação da falta de Zé Roberto em Antônio Carlos que originou o primeiro gol do Vasco, marcado por Ramon aos 13 minutos. O Botafogo foi para o intervalo perdendo por 2 a 0 e os dirigentes cercaram o árbitro da Federação de Futebol do Rio de Janeiro.


“No intervalo da partida, quando a equipe de arbitragem encaminhava-se para o seu vestiário, que se localiza em um corredor após a entrada do vestiário do Botafogo FR, o sr. Presidente do Botafogo FR, Maurício Assunção (sic) e o sr. André Silva, gritavam em alto e bom som as seguintes palavras, respectivamente: Maurício Assunção (sic): “Você é muito azarento…, só erra contra o Botafogo…”. André Silva: “Você é safado…, ladrão…, vagabundo…, você tem é que apanhar aqui…!” Vale ressaltar que haviam mais pessoas não identificadas no local”, diz a súmula.


Felipe Gomes da Silva já tinha apitado o clássico entre as duas equipes pela primeira fase da Taça Guanabara, também no Engenhão, quando o Vasco venceu por 6 a 0 e causou a demissão do técnico Estevam Soares. Na entrevista coletiva após o jogo desta quarta-feira, Joel Santana mostrou-se incomodado com a atuação do árbitro.


“Deixa eu fazer uma pergunta: esse foi o árbitro dos 6 a 0 do Campeonato Carioca? Ah sim, então está bem, só para eu entender”, ironizou o técnico, que reclamou do cartão amarelo para Loco Abreu por reclamação, o terceiro dele e que o impede de enfrentar o Atlético-PR, domingo, no Rio de Janeiro.


Na súmula da partida, Felipe Gomes da Silva também relatou ter recebido xingamentos do atacante Herrera, logo após a expulsão do jogador pelo segundo cartão amarelo, aos 17 minutos do segundo tempo.


“Aos 62 minutos, expulsei o atleta (…) German Gustavo Herrera (…) devido a 2ª advertência, por atingir o tornozelo do seu adversário (…). O atleta expulso antes de sair de campo me proferiu as seguintes palavras: “Vai tomar no c*…”


O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) pode punir Maurício Assumpção, André Silva e Herrera. Pela súmula, os três podem ser enquadrados no artigo 243-F do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (ofender alguém em sua honra, por fato relacionado diretamente ao desporto), que prevê multa de R$ 100 a R$ 100 mil e pena mínima de quatro jogos (para jogadores) ou suspensão de 15 a 90 dias (para dirigentes).

Jornal Midiamax