Geral

Insatisfação em campanha é normal, diz Nelsinho sobre Edil

O prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PMDB), disse hoje considerar normal a insatisfação do vice-prefeito, Edil Albuquerque (PMDB), na campanha eleitoral. Edil que é o primeiro-suplente de Murilo Zauith (DEM) na disputa pelo Senado chegou a desistir das eleições alegando falta de empenho do governador André Puccinelli (PMDB) e do PMDB em relação à […]

Arquivo Publicado em 17/09/2010, às 14h01

None

O prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PMDB), disse hoje considerar normal a insatisfação do vice-prefeito, Edil Albuquerque (PMDB), na campanha eleitoral. Edil que é o primeiro-suplente de Murilo Zauith (DEM) na disputa pelo Senado chegou a desistir das eleições alegando falta de empenho do governador André Puccinelli (PMDB) e do PMDB em relação à candidatura de Murilo, mas recuou em sua decisão, aliás, pela terceira vez. “É normal. Todo mundo tem insatisfação com alguém em campanha eleitoral”, respondeu o prefeito nesta manhã ao chegar para reunião com seu secretariado na Seintra (Secretaria de Infra-Estrutura).


O prefeito negou que haja necessidade de um empenho maior da parte dele pela campanha de Murilo. “Todos nós já estamos nos empenhando na campanha de todos os nossos candidatos não só do Murilo, mas na do André [Puccinelli], dos candidatos a deputado federal e do Moka”, disse. Para Nelsinho, o problema entre Edil e o PMDB já está superado. Ele informou ter conversado com o vice-prefeito e reiterado a importância dele continuar na campanha. “Disse que a presença dele é fundamental”, relatou.


O próprio governador declarou recentemente que Murilo não deverá ser eleito senador. Em visita a Corumbá, no dia 8 de setembro, Puccinelli disse acreditar na vitória do petista Delcídio do Amaral e do peemedebista Waldemir Moka para as duas vagas ao Senado. “Eu acho que nós vamos fazer dois senadores que começam com o número 1. É 151 e 138”, declarou o governador avaliando que Moka (candidato do PMDB com o número 151) e Delcídio (petista que concorre à reeleição ao Senado com o número 138), serão eleitos em 03 de outubro. A entrevista foi gravada e disponibilizada no site do Diário Corumbaense.

Jornal Midiamax