Geral

Hospital de Bonito está sob intervenção e junta assina TAC com MPE

O MPE firmou na última sexta-feira (17) um termo de ajustamento de conduta (TAC) com a Prefeitura de Bonito, para garantir melhorias de atendimento no Hospital Darcy João Bigaton, que vem sendo alvo de reclamações e até mesmo inquérito civil. De acordo com o MPE o termo foi assinado após o inquérito averiguar problemas como […]

Arquivo Publicado em 20/09/2010, às 17h44

None

O MPE firmou na última sexta-feira (17) um termo de ajustamento de conduta (TAC) com a Prefeitura de Bonito, para garantir melhorias de atendimento no Hospital Darcy João Bigaton, que vem sendo alvo de reclamações e até mesmo inquérito civil.

De acordo com o MPE o termo foi assinado após o inquérito averiguar problemas como falta de materiais, falta de atendimento médico em alguns plantões, equipamentos quebrados e falta de corpo clínico responsável.

“A Promotoria de Justiça de Bonito vem investigando o caso desde o ano passado e, agora, resolveu intervir de forma mais urgente porque os problemas chegaram ao ponto de prejudicar o atendimento à população”, afirmou o Promotor de Justiça de Bonito Luciano Loubet ao MPE.

Pelo acordo assinado, o município de Bonito assume o hospital por meio de uma junta interventora pelo prazo de três anos, e deverá adotar medidas que auxiliem na melhora do atendimento à população, dentre elas a nomeação de direção técnica, a convocação de direção clínica, implantação de um sistema integrado de atendimento com os postos de saúde, a realização de escalas de plantões, além de criação de uma página de transparência na internet, onde deverão constar as prestações de contas do hospital.

Outra exigência do MPE é a realização de uma auditoria técnica, contábil, fiscal e financeira para levantar o montante de dívidas do hospital, o valor da arrecadação, o patrimônio detalhado, as falhas organizacionais, de gestão e sugestões para resolução das mesmas, além de estabelecer parâmetros e padrões de eficiência e qualidade no atendimento.

Também na última sexta, o local foi palco de uma confusão envolvendo o médico S.D.M.N. que foi denunciado na Delegacia de Bonito pelo crime de peculato e falsidade ideológica por ter se apropriado de uma ampola de dolantina e se automedicado, a junta interventora que estava em reunião no momento da confusão, para assinar justamente o TAC proposto pelo MPE.

O secretário municipal de Saúde, Leonel Lemos de Souza Brito, o Leleco, foi procurado pela reportagem, mas não foi encontrado e não retornou as ligações.


(O nome completo do médico S.D.M.N. foi omitido a pedido do mesmo em 19 de novembro de 2010. Os dados completos se encontram disponíveis junto às autoridades.)

Jornal Midiamax