Geral

Greve na Santa Casa pode prejudicar atendimento

Com 615 leitos hospitalares lotados, o maior hospital da Região Centro-Oeste, a Santa Casa, enfrenta uma greve. O Siems (Sindicato dos Trabalhadores em Enfermagem), que ensaiava uma paralisação dos enfermeiros desde o início do ano passado, decidiu pela greve nesta manhã, informou o comando da entidade. A paralisação deverá refletir no atendimento dos pacientes já […]

Arquivo Publicado em 12/07/2010, às 20h50

None

Com 615 leitos hospitalares lotados, o maior hospital da Região Centro-Oeste, a Santa Casa, enfrenta uma greve. O Siems (Sindicato dos Trabalhadores em Enfermagem), que ensaiava uma paralisação dos enfermeiros desde o início do ano passado, decidiu pela greve nesta manhã, informou o comando da entidade. A paralisação deverá refletir no atendimento dos pacientes já que serviço de emergência tem, segundo a lei, que manter 30% dos funcionários.

A Santa Casa afirma que todos os pacientes têm sido atendidos.

Os trabalhadores exigem, entre outras coisas, um reajuste salarial de 15%, reivindicação na mesa da direção do hospital desde fevereiro do ano passado.

O hospital emprega perto de mil funcionários que atuam na enfermagem ou em seções que auxiliam esse setor. O salário desses servidores varia de R$ 540 a R$ 800, segundo o sindicato.

Durante o manifesto grevista, 30% da categoria devem atuam em regime de plantão, conforme determinação a legislação trabalhista.

O hospital informou que os 15% de reajuste e outras reivindicações novas estão sendo analisadas pois é necessário verificar os aspectos legais, econômicos e financeiros das reivindicações. Diante disso, a Santa Casa está fazendo uma simulação do impacto econômico e financeiro. A data base da categoria é o mês de maio.

Jornal Midiamax