Geral

GP da Austrália vê F-1 sem marasmo e vitória do campeão Button

O marasmo da abertura de temporada da F-1 esteve longe de aparecer na segunda corrida da categoria em 2010. Neste domingo, o inglês Jenson Button, da McLaren, venceu o GP da Austrália, em Melbourne, uma prova cheia de alternativas. Essa foi a primeira vitória do atual campeão mundial em sua nova equipe –era da Brawn, […]

Arquivo Publicado em 28/03/2010, às 10h35

None

O marasmo da abertura de temporada da F-1 esteve longe de aparecer na segunda corrida da categoria em 2010. Neste domingo, o inglês Jenson Button, da McLaren, venceu o GP da Austrália, em Melbourne, uma prova cheia de alternativas.


Essa foi a primeira vitória do atual campeão mundial em sua nova equipe –era da Brawn, atual Mercedes, em 2009. O polonês Robert Kubica, da Renault, chegou em segundo, e o brasileiro Felipe Massa, da Ferrari, completou o pódio.


Alonso, que venceu a corrida do Bahrein, há duas semanas, chegou em quarto e lidera o campeonato, com 37 pontos. Massa, que tem 33, ocupa a segunda posição


A prova do Bahrein, a primeira da F-1 neste ano, gerou várias reclamações sobre a falta de alternativas e ultrapassagens. Neste domingo, o quadro foi completamente diferente, com mudanças climáticas, estratégias diversas e muita briga por posições


Em comum com a abertura da temporada, apenas o fracasso de Sebastian Vettel. O alemão da Red Bull largou novamente na pole position e, outra vez, teve problemas quando apontava como provável vencedor da corrida. Há duas semanas, o vice-campeão mundial ainda concluiu em quarto. Desta vez, precisou abandonar.


A largada da prova australiana foi dada debaixo de uma fraca chuva, suficiente para fazer com que os carros saíssem com pneus intermediários.


Quem se deu bem na largada foi Massa. O brasileiro da Ferrari pulou da quinta posição para o segundo lugar, atrás apenas de Vettel, que manteve a ponta. Companheiro de Massa e vencedor da abertura a temporada, Alonso tocou em Button e Schumacher, rodou e caiu para o fundo da fila –Schumacher, que precisou ir para os boxes para reparar defeitos da batida, também foi para o fim do grupo.


Devido aos vários incidentes da largada, que tirou Buemi, Hulkenberg e Kobayashi da corrida, o safety car entrou na pista ainda na primeira volta.


Pouco depois da relargada, Massa foi ultrapassado por Mark Webber, que recuperou a segunda posição da qual havia saído.


Na nona volta, a maioria dos carros foi para os boxes para substituir os pneus intermediários pelos de pista seca. A manobra custou dois pontos a Massa, que foi superado por Kubica, Button e Rosberg e passou novamente Webber. As Red Bulls ficaram um pouco mais na pista, mas Vettel manteve o primeiro lugar.


Com grande desempenho na pista seca, Hamilton, Alonso e Webber conseguiram alcançar Massa ainda na primeira metade da corrida. O primeiro a ultrapassar o brasileiro foi o piloto da McLaren, que assumiu a quinta posição –momentos atrás, deixou Rosberg para trás.


Lá na frente, Vettel mantinha a liderança sem ser incomodado por Button, atual campeão da F-1 e segundo colocado na prova. Só que na 26ª volta, o alemão passou reto na curva e foi parar na caixa de brita, abandonando a corrida.


Duas voltas depois, Massa perdeu mais uma posição, sendo ultrapassado por Webber. Alonso colou no brasileiro, mas não conseguiu deixar seu companheiro de equipe para trás.


Após voltarem aos boxes para colocarem pneus novos, Hamilton, Webber e Rosberg passaram a girar até dois segundos mais rápido por volta em relação aos quatro primeiros (Button, Kubica, Massa e Alonso), que andavam ainda com os pneus colocados logo após o fim da chuva, nas primeiras voltas.


A vantagem aberta pelo grupo que fez apenas um pit stop foi, no entanto, suficiente para segurar o grupo dos carros mais rápidos. Apenas Alonso sofreu pressão de Hamilton e Webber, que bateram ao tentar ultrapassar o espanhol.


Com uma corrida apagada, Rubens Barrichello, da Williams, ficou mais uma vez na zona de pontuação e completou a corrida na oitava posição. Bruno Senna, da Hispania, e Lucas di Grassi, da Virgin, abandonaram novamente.


A próxima etapa da F-1, o GP da Malásia, no circuito de Sepang, será disputada no próximo fim de semana.

Jornal Midiamax