Geral

Eduardo Jorge denuncia quebra de sigilo bancário no BB; PF nega

O vice-presidente do PSDB, Eduardo Jorge Caldas Pereira, afirmou, nesta terça-feira (28), que teve seus dados bancários violados no Banco do Brasil. Segundo a Polícia Federal, entre 2009 e 2010, os dados bancários do tucano foram acessados cinco vezes. Em entrevista ao Terra, Jorge afirma que um ou dois desses acessos foram injustificados. “O BB […]

Arquivo Publicado em 28/09/2010, às 21h40

None

O vice-presidente do PSDB, Eduardo Jorge Caldas Pereira, afirmou, nesta terça-feira (28), que teve seus dados bancários violados no Banco do Brasil. Segundo a Polícia Federal, entre 2009 e 2010, os dados bancários do tucano foram acessados cinco vezes. Em entrevista ao Terra, Jorge afirma que um ou dois desses acessos foram injustificados. “O BB informou à PF (Polícia Federal) quais foram os acessos feitos à minha conta. Pelo menos um é injustificado, talvez dois (…) o fato de ter sido injustificado configura violação de sigilo”, afirmou EJ.


Entretanto, a Polícia Federal informou nesta terça-feira (28), através de sua assessoria, que, segundo os dados do Banco do Brasil, “todos os acessos foram justificados e são compatíveis com as funções exercidas pelos servidores”.


A PF alega que o processo está sob sigilo e portanto não pode dar maiores informações. Mas confirmou que existe uma investigação em curso para apurar a violação dos dados bancários de Eduardo Jorge no Banco do Brasil.


A investigação da PF sobre a quebra de sigilo bancário apura também as denúncias de quebra de sigilo fiscal – dados de renda e patrimônio guardados pela Receita Federal – do tucano e de outros líderes do partido, além dos familiares do candidato à presidência da República José Serra (PSDB).

Jornal Midiamax