Geral

Depoimento complica situação de suposto assassino de jornaleiro

Durante depoimento realizado no final da tarde de ontem ao delegado do SIG (Serviço de Investigações Gerais) da Polícia Civil, Humberto Pires Lima, a ex-namorada de Leandro Apolinário da Silva, 19, conhecido como “Correria”, revelou dados que complicam ainda mais da vida do acusado. De acordo com o depoimento da jovem, no início da manhã […]

Arquivo Publicado em 09/07/2010, às 13h36

None

Durante depoimento realizado no final da tarde de ontem ao delegado do SIG (Serviço de Investigações Gerais) da Polícia Civil, Humberto Pires Lima, a ex-namorada de Leandro Apolinário da Silva, 19, conhecido como “Correria”, revelou dados que complicam ainda mais da vida do acusado.


De acordo com o depoimento da jovem, no início da manhã de domingo Leandro estava na casa da ex, quando eles iniciaram uma briga porque o rapaz queria reatar o namoro.


Diante da negativa dela, ele que estava armado pegou o revólver e efetuou dois tiros para cima, dizendo: “Para você ver quem eu sou eu vou sair daqui e matar a primeira pessoa que eu ver na rua”.


A versão da ex foi confirmada por uma outra testemunha, o que acaba agravando ainda mais a situação de “Correria”, que continua negando a autoria do crime. A polícia continua com as investigações do caso e está atrás de uma segunda pessoa que estaria com “Correria” na hora do crime.

Jornal Midiamax