Geral

Construtoras implicadas na Uragano são “generosas” com prefeitos em campanha

Empreiteira CGR, envolvida no escândalo de Dourados, foi maior financiadora na campanha de Nelsinho Trad, prefeito da Capital

Arquivo Publicado em 10/09/2010, às 18h00

None

Empreiteira CGR, envolvida no escândalo de Dourados, foi maior financiadora na campanha de Nelsinho Trad, prefeito da Capital

Tanto na Capital quanto nas duas principais cidades do Estado, Três Lagoas e Dourados, as construtoras são generosas com doações eleitorais para os candidatos a prefeitos que foram eleitos nas eleições de 2008.


Em Campo Grande, o prefeito Nelson Trad Filho recebeu de todas as empreiteiras que o “ajudaram” durante a campanha para chegar à prefeitura, o valor total de R$ 2.307.000,00 (dois milhões, trezentos e sete mil reais) como doação oficial.


A maior doadora da campanha do prefeito Nelsinho foi a CGR, que teve o dono Carlos Gilberto Recalde preso na operação “Uragano” deflagrada em Dourados na semana passada.


A Financial, que também teve o dono Antonio Fernando de Araujo Garcia preso no escândalo, doou num total de R$ 284 mil. As doações foram feitas em nome da Financial (R$ 150 mil), Mineração Financial (R$ 84 mil) e da Anfer, onde Antonio Fernando é cotista (R$ 50 mil). Naquele ano, a empresa ganhou a licitação para construção do aterro sanitário de Campo Grande, cujo a obra foi avaliada em R$ 4 milhões, mas ainda não foi concluída.


Em Dourados, a CGR Engenharia, doou a campanha de Artuzi R$ 120 mil e em Três Lagoas a empresa também foi generosa com a campanha da ex-prefeita e agora candidata a vice-governadora Simone Tebet. A empreiteira doou R$ 40 mil em nome da CGR e mais R$ 47 mil em nome da Pedreira CGR. A Financial fez uma doação de R$ 48 mil para a campanha vitoriosa de Simone em Três Lagoas. E também a Anfer construtora fez a doação de mais R$ 30 mil.

Jornal Midiamax