Com golaço de Robinho, Brasil vence último amistoso antes da convocação

Com um gol contra e um golaço do atacante Robinho, a seleção brasileira venceu a Irlanda por 2 a 0, nesta terça-feira, no Emirates Stadium, em Londres, no último amistoso da equipe antes do anúncio da lista de convocados para a Copa do Mundo-2010. Como aconteceu quando enfrentou adversários que priorizavam a marcação, o Brasil […]
| 03/03/2010
- 01:16
Com golaço de Robinho, Brasil vence último amistoso antes da convocação

Com um gol contra e um golaço do atacante Robinho, a seleção brasileira venceu a Irlanda por 2 a 0, nesta terça-feira, no Emirates Stadium, em Londres, no último amistoso da equipe antes do anúncio da lista de convocados para a Copa do Mundo-2010.

Como aconteceu quando enfrentou adversários que priorizavam a marcação, o Brasil teve dificuldades em criar jogadas, principalmente no primeiro tempo, quando jogou com a equipe considerada titular.

O único gol da etapa inicial aconteceu aos 43min, após o atacante Robinho receber em posição de impedimento, avançar pela direita e cruzar rasteiro. Andrews tentou cortar e fez contra. No segundo tempo, após uma bela tabela, Grafitte tocou de calcanhar para Robinho, que colocou no canto e ampliou.

O amistoso desta terça-feira serviu para o técnico Dunga tirar suas últimas conclusões em relação aos 23 jogadores que serão chamados para a Copa do Mundo. A maior dúvida do treinador está na lateral-esquerda, onde ninguém se firmou desde sua estreia no comando do time, em agosto de 2006, em Oslo, em um jogo contra a Noruega (1 a 1).

Contra a Irlanda, Michel Bastos foi titular novamente, assim como aconteceu nos amistosos contra Omã e Inglaterra, realizados em novembro. No entanto, o atleta do Lyon-FRA teve uma atuação discreta.

Já o lateral-esquerdo Gilberto, que voltou a ser convocado após quase dois anos –atuou pela última vez no dia 18 de junho de 2008, no Mineirão, no empate sem gols com a Argentina–, não foi utilizado.

Nesta terça-feira, o Brasil teve Ramires e Adriano entre os titulares. O atacante, que substituiu Luís Fabiano, cortado do amistoso em virtude de uma lesão, formou dupla com Robinho. Porém, foi pouco acionado e acabou cedendo o lugar para Grafitte.

Já Nilmar, autor de gols nos últimos jogos contra Omã, Inglaterra, Bolívia e Chile (três vezes) –só passou em branco no empate sem gols contra a Venezuela, pelas eliminatórias sul-americanas–, ficou no banco de reservas e entrou na vaga de Robinho quando faltavam menos de 15min para o final do jogo.

Já o volante atuou no setor de meio de campo juntamente com Felipe Mello, Gilberto Silva e Kaká. O jogador do Benfica ganhou a disputa com Elano, que, lesionado, sequer ficou no banco de reservas. Na etapa complementar, Ramires foi substituído pelo lateral-direito Daniel Alves.

Agora, a seleção brasileira só volta a se reunir em maio, quando começa a preparação final para o Mundial da África do Sul. De acordo com a CBF, a programação ainda não está pronta, mas a tendência é que a equipe vá diretamente de Curitiba, onde está prevista uma semana de testes físicos, para a África do Sul, sem uma passagem por um terceiro país, como era o plano no final do ano passado.

Na Copa, o Brasil está no Grupo G ao lado de Portugal, Coreia do Norte e Costa do Marfim. Os brasileiros estreiam diante da Coreia do Norte, no dia 15 de junho.

O jogo

A seleção brasileira encontrou dificuldades no início do jogo. Já a Irlanda aproveitou e chegou três vezes com perigo em 15 minutos: duas delas com Robbie Keane e uma com Doyle.

Aos 4min, Keane recebeu livre dentro da área e bateu para boa defesa do goleiro Júlio César. Pouco depois, Doyle desviou de cabeça e Júlio César se esticou para defender novamente.

O Brasil chegou pela primeira vez aos 20min, quando Maicon recuperou a bola, avançou e passou para Robinho, que enfiou para Adriano cortar o zagueiro e ser travado na hora do chute. O lance ainda sobrou para o atacante do Santos, que finalizou em cima do adversário.

Com três jogadores com característica de marcação no meio de campo (Gilberto Silva, Felipe Mello e Ramires), a equipe brasileira tinha dificuldade em criar jogadas ofensivas. Com isso, apostava nos contra-ataques.

Foi em uma jogada de velocidade que o time chegou ao gol. Aos 43min, Robinho recebeu em posição de impedimento, avançou pela direita e cruzou rasteiro. Andrews tentou cortar e marcou contra.

No segundo tempo, após a Irlanda fazer algumas modificações, o Brasil mostrou um futebol mais solto. Aos 20min, Daniel Alves criou a melhor oportunidade. O lateral-direito do Barcelona, que havia acabado de entrar, recuperou a jogada na intermediária, driblou o goleiro, mas concluiu para fora.

Cinco minutos depois, em outra bobeada da defesa irlandesa, Kaká cruzou para Robinho que, livre e dentro da área, chutou por cima. Na sequência, após uma triangulação, Kaká passou para Grafitte, que tocou de calcanhar para Robinho colocar no canto e ampliar: 2 a 0. Na sequência, o santista saiu para a entrada de Nilmar.

Antes do fim da partida, Dunga colocou o zagueiro Luisão na vaga de Lúcio, que pediu para sair, e Carlos Eduardo no lugar de Maicon –Daniel Alves, que estava no meio, foi para sua posição de origem.

Últimas notícias