Cai o número de partos de adolescentes no SUS

Nos últimos quatro anos, o número de partos de adolescentes na rede pública de saúde caiu 22,4%. Foram 444.056 partos em todo o país em 2009 contra 572.541 em 2005. O aumento do uso de contraceptivos pelos adolescentes e a efetividade das aulas de educação sexual são apontadas pelo Ministério da Saúde como as principais […]
| 09/03/2010
- 05:00
Cai o número de partos de adolescentes no SUS

Nos últimos quatro anos, o número de partos de adolescentes na rede pública de saúde caiu 22,4%. Foram 444.056 partos em todo o país em 2009 contra 572.541 em 2005. O aumento do uso de contraceptivos pelos adolescentes e a efetividade das aulas de educação sexual são apontadas pelo Ministério da Saúde como as principais causas da queda no número de partos.

Coordenadora de Saúde do Adolescente e do Jovem do Ministério da Saúde, Thereza de Lamare afirma que o preservativo e os anticoncepcionais, distribuídos gratuitamente pelo Sistema único de Saúde (SUS), têm sido os métodos contraceptivos mais utilizados pelos adolescentes. Além desses, a injeção de hormônios e o uso de dispositivos intra-uterino (DIU) também têm sido procurados nos postos de saúde.

Segundo Thereza, a parceria do Ministério da Saúde com o Ministério da Educação tem sido fundamental para fazer o número de partos cair. Desde 2003, quando foi criado o Programa Saúde na Escola (PSE) – que já alcança 1.306 municípios – mais de oito milhões de alunos de 54 mil escolas já foram orientados como evitar a gravidez precoce. Dessas escolas, cerca de dez mil distribuem preservativos para os alunos.
vApesar dos avanços, Thereza destaca que ainda há resistência entre pais, professores e até mesmo profissionais de saúde para aceitar a iniciação sexual dos adolescentes.

– Esta é uma fase de descoberta e mudanças no corpo. É muito importante que os pais e a escola participem desse processo – afirma a coordenadora. – O adolescente deve estar seguro da decisão da sua primeira relação. Eles devem ter a vivência de relações afetivas de uma maneira prazerosa e responsável.

A coordenadora destaca que os profissionais de saúde precisam sempre ressaltar a importância do uso combinado do anticoncepcional para evitar gravidez e do preservativo para evitar doenças sexualmente transmissíveis.

A maior redução no número de partos de adolescentes entre 2005 e 2009 ocorreu na Região Nordeste: foram 159.036 no ano passado contra 214.865 em 2005. Em seguida vem o Centro-Oeste com uma redução de 32.792 partos no mesmo período. Já no Sudeste, a redução foi de 36.064 entre 2005 e 2009.

Mesmo com a considerável queda, os números continuam altos e, de acordo com Thereza, acompanham a realidade da América Latina:

– Temos que estar vigilante. Os números mostram que estamos no caminho certo. Mas precisamos trabalhar para que os adolescentes possam estar cada vez mais informados.

Últimas notícias