Geral

Batayporã: prefeito decreta estado de emergência

A chuva que caiu durante a tarde e noite de segunda-feira e a madrugada desta terça, no município de Batayporã, voltou a deixar famílias desabrigadas em volta da Lagoa do Sapo. Segundo informações da assessoria da prefeitura, entre as 12h de segunda e as 09h desta terça-feira, choveu mais de 200 mm, ocasionado inundações em […]

Arquivo Publicado em 28/09/2010, às 18h46

None

A chuva que caiu durante a tarde e noite de segunda-feira e a madrugada desta terça, no município de Batayporã, voltou a deixar famílias desabrigadas em volta da Lagoa do Sapo. Segundo informações da assessoria da prefeitura, entre as 12h de segunda e as 09h desta terça-feira, choveu mais de 200 mm, ocasionado inundações em mais de 70 residências localizadas entre a Rua Ceara e a Avenida Brasil. Pelo menos 250 pessoas precisaram deixar suas casas, informa a nota.


De acordo com informações da prefeitura parte dos desabrigados foram levados no final da noite de segunda e manhã desta terça-feira para a Casa do Migrante e outras famílias preferiram o abrigo de parentes. Na Casa do Migrante 28 pessoas entre adultos e crianças estão sendo atendidas com alimentação e pouso.


Durante o trabalho de resgate na noite de segunda-feira funcionários da prefeitura e da Polícia Militar Ambiental estiveram auxiliando e retirando as famílias do interior de suas casas.


Nesta terça-feira desde as primeiras horas da manhã o prefeito Edson Peres Ibrahim (PMDB) ao lado da primeira dama e secretária municipal de assistência social Claudia Ibrahim estiveram na Casa do Migrante prestando solidariedade e na oportunidade o casal Ibrahim informou às famílias que a administração estará oferecendo apoio e auxiliando as mesmas.


Conforme a assessoria a prefeitura toda a equipe da assistência social estão no auxilio dos desabrigados; foi distribuído cobertores e roupas para as pessoas atingidas. Uma equipe da secretaria municipal de saúde também esta empenhada no trabalho fornecendo medicamentos e atendimentos.


De acordo com o secretário em exercício de obras Adailto Julião os caminhões e tratores da municipalidade também estão auxiliando na retirada de móveis que ainda restaram nas casas e levando para casa dos parentes dos desabrigados. O secretário lembra ainda que na zona rural as estradas vicinais ficaram bastante danificadas e alguns pontes estão comprometidas pelo excesso de volume de chuvas.


Diante desta situação calamitosa, o prefeito do município assinou decreto de número 114/2010, onde declara em situação anormal, caracterizada como emergência, a área do município afetada por inundações bruscas.

Jornal Midiamax