Geral

Atlético-MG e Palmeiras empatam com arbitragem polêmica

A disputa por uma vaga na semifinal da Copa Sul-Americana ficou para o confronto de São Paulo. Atlético-MG e Palmeiras empataram por 1 a 1 nesta quarta-feira, atuando em Sete Lagoas, no interior de Minas Gerais, no jogo de ida das quartas de final do torneio continental. A partida contou com uma série de decisões […]

Arquivo Publicado em 27/10/2010, às 23h53

None

A disputa por uma vaga na semifinal da Copa Sul-Americana ficou para o confronto de São Paulo. Atlético-MG e Palmeiras empataram por 1 a 1 nesta quarta-feira, atuando em Sete Lagoas, no interior de Minas Gerais, no jogo de ida das quartas de final do torneio continental. A partida contou com uma série de decisões discutíveis da arbitragem, que voltou atrás em pênalti para o Palmeiras e assinalou penalidade polêmica para o Atlético-MG.


Pensando em se distanciar da zona do rebaixamento do Campeonato Brasileiro, o técnico Dorival Junior sacou seus principais atletas do time titular nesta quarta. Obina e Diego Souza iniciaram a partida no banco, entrando no segundo tempo. Esse estratagema foi empregado no confronto com o Santa Fe, em que o Atlético-MG conseguiu sua classificação às quartas.


Já o Palmeiras veio a campo com aquilo que tem de melhor. Valdivia e Kleber estiveram entre os titulares, o chileno foi obrigado a deixar o jogo por problemas físicos ainda no primeiro tempo. A equipe paulista abriu o placar no segundo tempo com Kleber, aos 9min. O empate veio com Obina, que igualou o resultado aos 30min.


Quem avançar do confronto entre Atlético-MG e Palmeiras enfrenta o vencedor de Goiás e Avaí por uma vaga na final da Copa Sul-Americana. O título rende vaga à próxima edição da Copa Libertadores.


O jogo


A partida começou aberta, com os jogadores apostando em lançamentos longos e fazendo a bola correr. Aos 6min, o Palmeiras desperdiçou excelente chance, quando Kleber foi lançado por Marcos Assunção e chutou em cima do goleiro Renan Ribeiro, quando estava em frente ao gol sem marcação. O Atlético-MG tinha dificuldade para sair de seu campo de defesa, e os paulistas aproveitavam para pressionar.


O bom momento do Palmeiras foi prejudicado aos 18min, quando Valdivia voltou a sentir sua recorrente dor muscular e precisou ser substituído por Lincoln. Dois minutos depois, o time da casa conseguiu sua primeira boa chance, quando Neto Berola surgiu na cara do gol e viu Deola fazer excelente defesa.


A partida mudou de feição depois da saída do chileno, e o Atlético-MG passou a exercer pressão sobre o Palmeiras, sempre acionando a presença de Neto Berola. A equipe mineira, porém, também enfrentou um desfalque. Daniel Carvalho deixou o jogo por lesão, dando lugar para Nikão. O garoto entrou com ímpeto ofensivo, arriscando chute aos 31min que passou por cima do travessão.


Neto Berola seguiu dando trabalho à defesa paulista e, aos 38min, invadiu a área e foi desarmado por Danilo no momento do chute. Dois minutos depois, o atacante recebeu bola dentro da área, e foi desarmado por Luan quando tentou dominar a bola.


Segundo tempo


Depois do intervalo, o Atlético-MG precisou fazer nova substituição por problema físico. Neto Berola saiu e Obina passou a comandar o ataque alvinegro. O segundo tempo começou lento, com muitos erros de passe. Aos 8min, Obina trouxe o primeiro momento de emoção, com chute com pouco ângulo que foi defendido por Deola.


No minuto seguinte, o Palmeiras respondeu com um gol. Kleber tabelou com o Tinga, invadiu a área e tocou na saída de Renan Ribeiro para abrir o placar. Com o resultado negativo, o Atlético-MG se perdeu em campo, dando espaços ao adversário. Aos 15min, Márcio Araújo roubou a bola e passou para Tinga fuzilar o gol, mas Renan Ribeiro fez grande defesa.


O Palmeiras ficou perto de marcar aos 21min, em lance bizarro. Lincoln foi derrubado na área por Jairo Campos, e o pênalti foi assinalado. O árbitro, porém, voltou atrás em sua decisão instantes depois, uma vez que o meia estava em posição irregular. O Atlético-MG aproveitou, então, para dar trabalho em chute forte de Diego Souza aos 25min que foi espalmado por Deola.


A polêmica voltou à partida aos 27min, em outro lance envolvendo pênalti. Márcio Araújo derrubou Obina na área e o árbitro confirmou a penalidade. O próprio atacante foi para a cobrança e empatou o jogo contra seu ex-time. O Palmeiras teve chance de voltar a obter a vantagem aos 34min, em cobrança de falta de Marcos Assunção, mas Renan Ribeiro fez defesa segura.


O time visitante aproveitou os minutos finais para apertar o Atlético-MG, em busca do segundo gol, mas parou no bom momento do goleiro alvinegro. Renan Ribeiro fez boa defesa aos 40min, em chute à queima-roupa de Luan após o atacante invadir a área. Oito minutos depois, Kleber finalizou de longe e o arqueiro fez defesa tranquila.

Jornal Midiamax