Geral

‘Afago’ do governo Lula tem de ser retribuído, avalia Edil

Vice-prefeito de Campo Grande disse que vai seguir a decisão política do prefeito Nelsinho Trad, cuja tendência é apoiar a ministra Dilma

Arquivo Publicado em 27/01/2010, às 13h55

None

Vice-prefeito de Campo Grande disse que vai seguir a decisão política do prefeito Nelsinho Trad, cuja tendência é apoiar a ministra Dilma

O vice-prefeito de Campo Grande, Edil Albuquerque, do PMDB,disse nesta manhã que acompanha a decisão política do prefeito Nelsinho Trad, caso este resolva apoiar a candidatura da ministra Dilma Rousseff, à Presidência da República pelo PT.

“Acho que já merece uma retribuição o afago do governo federal”, disse Albuquerque.

O ‘afago’citado pelo vice-prefeito tem a ver com a atenção que o governo de Lula dá a prefeitura de Campo Grande,como a liberação de recurso sempre que solicitada, segundo o vice.

“É hora do agradecimento e temos de retribuir a altura”, disse ele.

Edil Albuquerque criticou os partidos aliados ao PMDB em cobrar logo uma definição quanto às alianças para a eleição deste ano.

É que os partidos coligados ao PMDB de Edil e Nelsinho [PPS, PSDB e DEM] pensam em apoiar o governador José Serra (São Paulo), virtual candidato do PSDB à Presidência.

“Serra não é parte do governo federal, ele governa São Paulo, não é nosso foco”, disse o vice.

Ainda assim, ele não crê em rebeldia por parte dos aliados. Nelsinho Trad não disse até agora nem que sim nem não ao apoio a candidatura de Dilma. Contudo, o seu raciocínio dá uma pista: “não sou contra quem me ajuda”, disse o prefeito, em declaração dada ontem.

Jornal Midiamax