Geral

TSE pode rever amanhã sofware das urnas eletrônicas

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deverá julgar amanhãb o pedido de representantes de nove partidos políticos e de várias coligações para mudar o software da urna eletrônica que susta o voto, caso o eleitor não complete toda a sequência até a escolha do presidente da República, invalidando os votos já registrados. Além de não levar […]

Arquivo Publicado em 01/01/2000, às 12h00

None

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deverá julgar amanhãb o pedido de representantes de nove partidos políticos e de várias coligações para mudar o software da urna eletrônica que susta o voto, caso o eleitor não complete toda a sequência até a escolha do presidente da República, invalidando os votos já registrados.
Além de não levar em conta a manifestação parcial da votação do eleitor, os representantes dos partidos alegam que a programação das urnas eletrônicas, como está hoje, prevê a suspensão do voto deixado incompleto, o que possibilita a retomada dos procedimentos.

O temor é que mesários mal intencionados não avisem o eleitor dessa possibilidade e a use posteriormente para efetuar fraudes. Segundo líderes partidários, a Justiça Eleitoral deve considerar que o voto não finalizado vem do eleitor menos instruído e que, nas próximas eleições, devido ao grande números a serem digitados para votação nos seis cargos, essa eventualidade seja freqüente.

Assinaram as representações entregues no TSE, na última sexta-feira, as coligações Lula Presidente (PT-PL-PCdoB-PNN), Frente Brasil Esperança (PSB), Grande Aliança (PSDB-PMDB), Frente Trabalhista (PPS-PDT-PTB) e líderes do PFL, PSDB e PMDB.

Jornal Midiamax