Geral

Pedrossian: “PT perdeu a inocência ao chegar no governo”

O ex-governador Pedro Pedrossian, candidato ao senado pela coligação Frente Ampla, disse hoje, em entrevista ao programa Rui Pimentel, na FM Capital, que apesar de não ter a estrutura financeira dos outros candidatos, conta com a sua “estrutura moral” para conquistar uma das duas vagas ao senado. Segundo Pedrossian, para cada folheto de campanha que […]

Arquivo Publicado em 01/01/2000, às 12h00

None

O ex-governador Pedro Pedrossian, candidato ao senado pela coligação Frente Ampla, disse hoje, em entrevista ao programa Rui Pimentel, na FM Capital, que apesar de não ter a estrutura financeira dos outros candidatos, conta com a sua “estrutura moral” para conquistar uma das duas vagas ao senado.

Segundo Pedrossian, para cada folheto de campanha que distribui, os seus adversários tem mais de cem: “Eles vem com 100, 200 viaturas. Eu venho apenas com o quê construí nos muitos anos de vida pública. Venho com o capital da confiança e da crença no meu trabalho. Estou competindo com um ex-diretor da Petrobrás (referindo-se ao candidato do PT Delcídio do Amaral) e com o presidente do senado (Ramez Tebet)”, disse.

Pedrossian disse também que conta com o segundo voto de cada sul-matogrossense para se eleger. Para o ex-governador, a eleição 2002 será marcada por uma maior conscientização política: “O eleitor quer seriedade”, finalizou o candidato.

PT – Em relação ao governo de Zeca do PT, Pedrossian foi duro: “Acho que o PT perdeu a inocência no governo. Eles vinham com um discurso de moralidade que contaminou a todos, mas acabaram cometendo os mesmos tropeços”.

Jornal Midiamax