Geral

Pecuarista é assassinado no centro de Cuiabá

O pecuarista José Valdenio Lopes, de 53 anos, foi assassinado ontem pela manhã em Cuiabá. Os tiros foram disparados por um homem que ocupava uma moto. O pecuarista foi alvejado por vários tiros, possivelmente de pistola 9 milímetros, quando esperava o semáforo abrir em seu carro, uma Toyota Hilux. Mesmo ferido, Lopes ainda dirigiu por […]

Arquivo Publicado em 01/01/2000, às 12h00

None

O pecuarista José Valdenio Lopes, de 53 anos, foi assassinado ontem pela manhã em Cuiabá. Os tiros foram disparados por um homem que ocupava uma moto. O pecuarista foi alvejado por vários tiros, possivelmente de pistola 9 milímetros, quando esperava o semáforo abrir em seu carro, uma Toyota Hilux.

Mesmo ferido, Lopes ainda dirigiu por cerca de dez metros até que o carro parou quando bateu em uma árvore do canteiro central da avenida do CPA. O assassinato foi presenciado por diversas pessoas que estavam em uma garaparia bem próxima ao local do crime.
Os estilhaços de vidros do carro chegaram a atingir uma das mesas da garaparia. “Eu só ouvi os seis tiros e vi uma moto saindo em disparada e o carro indo em direção da árvore”, comentou um dos vendedores. Ele frisou também que o assassino estava usando um capacete.

Um dos três filhos do pecuarista disse ter ouvido os disparos e saído na sacada do prédio para saber o que acontecia. Ele reconheceu o carro de seu pai. Segundo o rapaz, o pecuarista não tinha inimigos. Abalados, familiares que acompanharam todo o trabalho da perícia preferiram não fornecer mais detalhes.

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Mato Grosso, (OAB/MT) Ussiel Tavares, explicou que já havia atuado em uma causa para Lopes. Ele não forneceu detalhes sobre o processo e se era ou não disputa envolvendo terras: “Isto aqui está virando uma loucura”, comentou Ussiel, em relação aos crimes que estão acontecendo em plena luz do dia e em locais movimentados.

Nos bolsos do pecuarista a polícia encontrou diversos cheques de elevados valores. Cerca de R$ 20 mil em dinheiro também foram encontrados no veículo. A Polícia não tem dúvidas de que o crime seja uma execução.

De acordo com dados da Polícia Militar, Lopes estava sendo investigado em um inquérito. No entanto, eles não possuíam detalhes sobre o seu teor. O crime será investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Jornal Midiamax