Geral

Palácio do Planalto ditou as regras do encontro aos candidatos

O encontro entre o presidente da República e os candidatos à presidência contará com a participação de dois dos mais equilibrados e respeitados colaboradores do presidente: o ministro Pedro Malan (Fazenda), e Euclides Scalco (Secretaria-Geral da Presidência). Eles estarão presentes para emprestar mais formalidade às audiências e testemunhar o dito e o não-dito, restringindo o […]

Arquivo Publicado em 01/01/2000, às 12h00

None

O encontro entre o presidente da República e os candidatos à presidência contará com a participação de dois dos mais equilibrados e respeitados colaboradores do presidente: o ministro Pedro Malan (Fazenda), e Euclides Scalco (Secretaria-Geral da Presidência). Eles estarão presentes para emprestar mais formalidade às audiências e testemunhar o dito e o não-dito, restringindo o campo para especulações.

Após as conversas, os candidatos se dirigirão à imprensa no Salão Leste do palácio. A idéia é evitar entrevistas tumultadas. Os candidatos falarão em condições adequadas: sem microfones e gravadores colados ao rosto e a uma certa distância dos repórteres, que farão as perguntas de forma organizada.

A decisão de Fernando Henrique de responder a quem passar dos limites foi já transmitida indiretamente a Luiz Inácio Lula da Silva, Ciro Gomes e Anthony Garotinho. A todos, o presidente mandou dizer que a audiência com os candidatos é um gesto civilizado – ele espera, portanto, um comportamento civilizado de seus convidados.

Jornal Midiamax