Em jogo marcado por lambanças e muitas faltas, o Guarani escapou da derrota ao buscar o empate por 1 a 1 com o Botafogo, nesta sexta-feira, na Arena Nicnet, pela 11ª rodada do Campeonato Paulista. Camacho falhou no gol dos donos da casa, enquanto Michael cometeu um pênalti bobo no final do joo. O goleiro chegou a defender a primeira cobrança, mas a arbitragem mandou voltar e confirmou a igualdade após Diogo Mateus marcar na segunda tentativa.

Com o resultado, o Guarani ganha um fôlego na luta contra o rebaixamento. Há oito jogos sem vencer, o time bugrino chegou aos sete pontos, empurrando o Ituano (6) para a zona da degola. O Santo André tem cinco. O Botafogo, por sua vez, praticamente deu adeus à classificação. A equipe de Ribeirão Preto é a quarta colocada do Grupo D, com 12 pontos, atrás de (18), Novorizontino (18) e São Bernardo (15).

Para o Guarani não voltar para a zona de rebaixamento, Santo André e Ituano não poderão vencer, respectivamente, Corinthians e Inter de Limeira.

O primeiro tempo foi de muito nervosismo e erros de passes de ambos os times. Sem muita criatividade, a partida acabou sendo dominada por um número alto de faltas. Lutando contra o rebaixamento, o Guarani se arriscou um pouco mais, mas sempre com Régis. Aos três minutos, ele recebeu de Gabriel Santos e chutou. O meia acabou sendo bloqueado pelo goleiro Michael.

Do outro lado, o Botafogo não encontrou espaço para ameaçar o Guarani e só conseguiu abrir o placar graças ao erro de Camacho. O volante foi sair jogando dentro da área, e entregou a bola para Alex Sandro. O atacante bateu no canto esquerdo e fez 1 a 0, aos 27.

No segundo tempo, o Guarani teve mais volume de jogo e chegou a envolver o Botafogo, mas pouco criou. O meia Régis chegou a marcar, logo aos dois minutos, mas Edina Alves Batista marcou falta em Reinaldo e anulou o que seria o gol de empate do time campineiro.

Após o ímpeto inicial, o jogo caiu muito de produção. O Botafogo passou a administrar o resultado e buscou anular ainda mais os espaços do Guarani, que continuou batendo cabeça e mostrando uma clara dificuldade na armação de jogadas, tanto que os atacantes pouco pegaram na bola.

Nos minutos finais, o Guarani chegou a ter quatro atacantes em campo e teve um pênalti marcado a seu favor após saída desastrosa do goleiro Michael. Edina foi até o VAR e apontou a marca da cal. Diogo Mateus foi para a cobrança, e parou na defesa do camisa 1. A arbitragem, no entanto, mandou a cobrança voltar por causa da invasão. Na segunda tentativa, o lateral bateu com precisão e empatou, aos 50.

Na última rodada, o Guarani enfrenta o Red Bull Bragantino no domingo (10), às 16h, no estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas (SP). No mesmo dia e horário, o Botafogo visita o Palmeiras, na Arena Barueri, em Barueri.

FICHA TÉCNICA:

BOTAFOGO 1 X 1 GUARANI

BOTAFOGO – Michael; Wallison (Thássio), Matheus Costa, Bernardo Schappo e Jean Victor (Patrick Brey); Lucas Dias, Emerson Negueba (Pedro Rodrigues), Matheus Barbosa e Leandro Maciel (Fillipe Soutto); Alex Sandro (Toró) e Douglas Baggio. Técnico: Paulo Gomes.

GUARANI – Vladimir; Léo Santos, Rayan e Marcio Silva (Matheus Bueno); Diogo Mateus, Anderson Leite, Camacho (Gustavo França), Régis (Marlon Douglas) e Hélder; Pablo Thomaz (Iago Teles) e Gabriel Santos (Reinaldo). Técnico: Claudinei Oliveira.

GOLS – Alex Sandro, aos 27 minutos do primeiro tempo. Diogo Mateus, aos 50 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS -Alex Sandro, Emerson Ramon, Michael, Leandro Maciel e Wallison (Botafogo); Camacho, Hélder e Régis (Guarani)

ÁRBITRO – Edina Alves Batista

RENDA – R$ 84.555,00

PÚBLICO – 3.406 pagantes

LOCAL – Arena Nicnet, em Ribeirão Preto (SP)