Chefe da Comissão de Arbitragem da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Wilson Luiz Seneme admitiu nesta terça-feira (14) que o árbitro Rodrigo José Pereira Lima errou em não anotar o pênalti de João Pedro em Matheus Bidu no jogo entre Corinthians e Grêmio em Porto Alegre, logo aos 9min.

No programa semanal sobre arbitragem no site da entidade, Seneme disse que a equipe do VAR “esqueceu de avaliar o defensor”.

Depois do jogo, a CBF divulgou o áudio do diálogo entre a arbitragem de campo e o VAR durante a revisão do lance cometido por João Pedro em Matheus Bidu. A decisão foi pela não marcação do pênalti. Rodrigo de Lima grita, imediatamente: “se jogou, nada, se jogou”, mas o VAR pede para ele “segurar” e espera a bola ficar fora de jogo para iniciar a análise.

“Ele encosta os braços no corpo dele. Tem até um contato com a perna do jogador, mas não faz derrubar. Ele cai, não é esse contato que faz derrubar”, disse o árbitro de vídeo Rafael Traci ao avaliar a ação de João Pedro. “Concordo, e ele ainda faz a passada para a queda, o jogador de branco”, acrescentou a assistente de VAR, Charly Wendy Straub Deretti.

Equipe do VAR criticada por Seneme

O lance foi bastante frisado nesta terça, com a CBF utilizando outras câmeras. Seneme admitiu que a equipe do VAR ficou muito preocupada com o lance da entrada dura de Bruno Méndez a seguir e esqueceu de avaliar totalmente o lance do pênalti.

“A gente vê o corpo do atacante sendo arremessado para a frente. Ele está em uma ação e o corpo é arremessado. Ele valoriza? Lógico que valoriza, é óbvio, mas existe a infração”, afirmou Seneme. “Não podemos confundir as coisas, né. A carga faz com que ele projete o jogador pro chão. É uma carga totalmente imprudente do defensor que já não tinha condição de jogar bola”, enfatizou.

E criticou o VAR, apesar de não falar em punições. “A equipe do VAR focou muito na ação do atacante e esqueceu de avaliar a ação do defensor, porque quem comete a falta neste caso é o defensor, não o atacante”.