O colocou um ponto final na série negativa de tropeços em jogos decisivos na temporada. O time rubro-negro confirmou a vaga para a decisão do pela quinta vez consecutiva ao derrotar o Vasco por 3 a 1, neste domingo, no Maracanã.

Pela taça, o Flamengo, que vinha de tropeços na Supercopa do Brasil, Recopa e Taça Guanabara, se reencontra com o Fluminense, que passou pelo Volta Redonda com uma goleada por 7 a 0. No jogo de ida diante do Vasco, o clube rubro-negro já havia vencido por 3 a 2.

O Flamengo segue em busca do seu 38º título estadual. Após conquistar o tricampeonato em 2019, 2020 e 2021, perdeu para o Fluminense no ano passado. Desta vez, o clube rubro-negro vai em busca da revanche.

Temendo uma nova eliminação precoce em mais um jogo decisivo na temporada, o técnico Vítor Pereira resolveu escalar o Flamengo com três zagueiros, mas a tática demorou a dar resultado. O time rubro-negro encontrou dificuldade para se ajustar no começo da partida e contou com grande defesa do goleiro Santos em arremate de Puma Rodríguez, para segurar o 0 a 0 no placar.

Os três zagueiros deram mais liberdade para os laterais, incluindo o improvisado Everton Cebolinha, que parece ter conquistado a confiança do treinador pelo lado direito. Com tanto poder de ataque, o Flamengo foi se adaptando e abriu o placar logo na primeira oportunidade criada. Aos 15 minutos, Ayrton Lucas avançou pela esquerda, mas foi desarmado por Capasso. Pedro pegou a sobra e contou com um desvio de Jair para jogar a bola no fundo das redes.

O gol do Flamengo parece ter lavado a alma dos jogadores, que pareciam ter tirado um peso das costas. Mais leve, o time rubro-negro tomou conta do meio e jogou o nervosismo para o lado do Vasco. Do banco de reservas, Maurício Barbieri gesticulava muito. O treinador ficou pressionado após a eliminação de sua equipe na frente ao ABC.

O Vasco, no entanto, encontrou forças, onde não parecia ter, para empatar aos 28 minutos. Lucas Piton cobrou escanteio na cabeça de Capasso, que levou a melhor sobre Pedro e David Luiz, e deixou tudo igual. Apesar do gol, o Flamengo, desta vez, não se desesperou. O time trocou muitos passes e só esperou o primeiro tempo acabar.

Na segunda etapa, o Vasco voltou com mais ambição e ficou muito perto de virar a partida. Gabriel Pec recebeu em profundidade e cruzou. A bola passou por toda a área, mas ninguém chegou para empurrar. Com dificuldade de chegar ao gol do Flamengo, Maurício Barbieri optou por dar mais movimentação ao time, tirando Pedro Raul e colocando Eguinaldo. O ex-atacante do Goiás foi o atleta mais criticado durante a eliminação na Copa do Brasil e o nervosismo era evidente.

Do outro lado, Vítor Pereira decidiu abrir mão do esquema com três zagueiros, mas fez mais uma alteração polêmica ao tirar Gabigol, que deu lugar a Everton Ribeiro. Confortável com o passar do tempo, o treinador foi tirando outras peças fundamentais, a exemplo de Arrascaeta e Gerson, fazendo com que a torcida ensaiasse o coro de “burro”.

Mas logo as pazes foram feitas. Capasso derrubou Matheus França dentro da área, e o árbitro assinalou pênalti. Pedro foi para a cobrança e fez o segundo do Flamengo. Matheus França ainda teve chance de fazer o terceiro, mas isolou, após bela trama de contra-ataque do time rubro-negro.

Nos minutos finais, o Vasco tentou ir para cima e acabou sendo castigado. Aos 46 minutos, em cobrança rápida de falta de Pedro, Ayrton Lucas disparou em velocidade, passou por Compasso e deu um toque por cima de Léo Jardim para fazer 3 a 1 e confirmar a vaga do Flamengo na final do Carioca.

FICHA TÉCNICA

VASCO 1 X 3 FLAMENGO

VASCO – Léo Jardim; Puma Rodríguez, Capasso, Léo e Lucas Piton; Rodrigo (Nenê), Andrey Santos e Jair (Barros); Gabriel Pec (Erick Marcus), Alex Teixeira (Orellano) e Pedro Raul (Eguinaldo). Técnico: Maurício Barbieri.

FLAMENGO – Santos, Fabrício Bruno, Rodrigo Caio (Varela) e David Luiz; Everton Cebolinha (Vidal), Gerson (Léo Pereira), Thiago Maia, Arrascaeta (Matheus França) e Ayrton Lucas; Gabigol (Everton Ribeiro) e Pedro. Técnico: Vítor Pereira.

GOLS – Pedro, aos 15, e Capasso, aos 28 minutos do primeiro tempo. Pedro (pênalti), aos 36, e Ayrton Lucas, aos 46 do segundo.

ÁRBITRO – Bruno Arleu de Araújo.

CARTÕES AMARELOS – Alex Teixeira, Gabriel Pec e Jair (Vasco); David Luiz, Gerson, Fabrício Bruno e Varela (Flamengo).

RENDA – R$ 2.895.400,00.

PÚBLICO – 45.935 pagantes.

LOCAL – Maracanã, no Rio.

Saiba Mais