Um dia após a anunciar a doação de € 1 milhão de euros, a Fórmula 1 repetiu a ação. A F-1 prometeu o mesmo valor, equivalente a R$ 5,3 milhões, para vítimas das enchentes no norte da Itália. As fortes chuvas afetaram diretamente a categoria, que precisou cancelar o GP de Emilia-Romagna, marcado para o fim de semana.

Assim como a equipe italiana, a F-1 fará a doação diretamente à Agência de Civil e Segurança Territorial da Emilia-Romagna. “A situação que estas comunidades estão enfrentando é terrível, mas sei que a resiliência e a paixão destas pessoas, como em outras regiões da Itália, vão prevalecer durante toda essa crise”, disse Stefano Domenicali.

O atual CEO da F-1 é italiano e cresceu na região de Emilia-Romagna. “Temos que fazer tudo o que pudermos para ajudá-los neste momento de dificuldade e é por isso que vamos fazer essa doação para auxiliar e dar algum alívio nestes esforços”, comentou Domenicali, ex-dirigente da própria Ferrari.

A direção da F-1 também pediu doações de outras entidades e pessoas para as vítimas das enchentes em seu site. O endereço da Agência de Proteção Civil e Segurança Territorial da Região de Emilia-Romagna é https://protezionecivile.regione emilia-romagna it/notizie/attualita/conto-corrente-alluvioni-maggio-2023.

Paddock do GP da Emilia-Romagna correu risco de alagamento

Equipes e pilotos de F-1 foram atingidos indiretamente pelas chuvas na Itália. Os funcionários dos times já trabalhavam no paddock do Enzo e Dino Ferrari desde o início da semana. Na terça, precisaram evacuar o local pelo risco de alagamento, uma vez que o Rio Santerno, que margeia o circuito, transbordou em alguns trechos.

Na quarta, a direção da F-1 decidiu pelo cancelamento do GP. Isso porque a estrutura da categoria costuma exigir muitos recursos de emergência. E todos etsão direcionados para as vítimas das enchentes.

Pelo menos 8 pessoas já morreram em decorrência das chuvas na região da Emilia-Romagna e mais de 10 mil precisaram deixar suas casas.