Em um amistoso que contou com um apagão no segundo tempo, a seleção olímpica brasileira iniciou a sua preparação com derrota por 1 a 0 para o Marrocos nesta quinta-feira (7), em duelo realizado no Complexo Esportivo da cidade de Fez.

O gol da vitória marroquina foi marcado por El Ouahdi na etapa complementar, em lance no qual Matheus Cunha pulou atrasado. O duelo, que serve como laboratório visando a disputa do torneio Pré-Olímpico em janeiro e também para os Jogos Pan-Americanos, que acontecem no mês que vem, mostrou uma seleção olímpica ainda em fase de construção.

Na segunda-feira (11), as duas equipes se enfrentam novamente em Fez para finalizar essa etapa de preparação. Atual bicampeã olímpica, a seleção olímpica brasileira tenta conquistar o inédito tri nos Jogos de 2024, em Paris.

A seleção olímpica entrou em campo com Matheus Cunha no gol e uma defesa formada por Arthur e Abner nas laterais e Kaiky e Robert Renan compondo a zaga. Andrey Santos e Marlon Gomes ficaram encarregados de proteger a área e ajudar na transição para o ataque.

Paulinho ficou com a missão de municiar o ataque formado por Igor Paixão, Vitor Roque e Lázaro, mas a estratégia não funcionou. Apostando muito nas jogadas pelos lados do campo, o Brasil pouco incomodou.

Seleção olímpica tomou susto no início

Com a bola rolando, El Ouazaani quase abriu o placar no início ao invadir a área, mas Matheus Cunha foi preciso na saída e conseguiu fazer a defesa. O susto fez a equipe do técnico Ramon Menezes acertar o posicionamento na saída de bola, mas do meio para frente, porém, a seleção olímpica brasileira foi apenas burocrático.

Isolado, Vitor Roque pouco produziu e ficou preso entre os defensores. O seu melhor momento foi um chute de fora da área. Com o ataque apostando na ligação direta, coube à dupla de volantes Marlon Gomes e Andrey Santos tentar o gol como elemento surpresa.

Mesmo sem ser efetivo na frente, a equipe de Ramon Menezes dominou a partida e contou com mais posse de bola. No entanto, isso foi pouco para a seleção olímpica obter a vantagem parcial no placar.

Segundo tempo e ‘apagão’

Na volta para o segundo tempo, o destaque ficou para o apagão que tomou conta do estádio no começo da etapa complementar. Após 14 minutos, no entanto, mesmo com a iluminação aparentemente deficiente, o jogo foi reiniciado.

O apagão fez a seleção olímpica brasileira entrar no jogo e, numa troca de passes bem construída, Lazaro quase abriu o placar. Com a aproximação dos jogadores as tabelas surgiram e o Brasil, enfim, fez o goleiro do Marrocos trabalhar bem mais.

Mas foi justamente quando a seleção olímpica estava melhor em campo que os donos da casa balançaram a rede. Após Arthur se machucar na disputa do lance, a bola ficou na entrada da área para El Ouahdi. Ele chutou rasteiro, Matheus Cunha pulou atrasado, e não conseguiu evitar o gol. Marrocos 1 a 0 aos 28 minutos.

Após o gol, Ramón fez alterações na equipe brasileira. Vinícius Tobias, Alexsander, João Pedro, Marcos Leonardo e Bitello entraram em campo e o Brasil pressionou em busca do empate. No final, entraram ainda Gabriel Moscardo, Maurício e Wellington.

Marrocos viveu de contra-ataques no final e conseguiu garantir a vitória neste primeiro amistoso em Fez.