Esportes

Porto faz 3 a 0 no Benfica e aproxima Jorge Jesus do Flamengo

Com isso, em sete minutos, o placar já era de 2 a 0 a favor dos anfitriões

Agência Estado Publicado em 23/12/2021, às 22h01

Foto: Twitter/Benfica
Foto: Twitter/Benfica

A nota enviada anteriormente contém um erro no primeiro parágrafo. Não haverá partida de volta. Segue a versão corrigida: Se a volta do técnico Jorge Jesus ao Flamengo está condicionada ao fracasso do Benfica nas oitavas de final da Taça de Portugal diante do Porto, a torcida do rubro-negro carioca pode preparar a recepção. Nesta quinta-feira, no Porto, a equipe de Lisboa perdeu por 3 a 0 e foi eliminada da competição.

O Porto começou a partida em alta velocidade, enquanto o Benfica apenas observou o rival atuar em campo. Com isso, em sete minutos, o placar já era de 2 a 0 a favor dos anfitriões.

O brasileiro Evanílson precisou de apenas 30 segundos para abrir o placar, aproveitando um cochilo da zaga do Benfica. Depois foi a vez de Vitinha marcar o seu, após o goleiro Helton Leite demorar para levantar, após espalmar um cruzamento. A finalização por cobertura foi muito bonita.

Abalado, o Benfica viveu do oportunismo de Darwin, que até teve um gol anulado pelo VAR, aos 16 minutos. E a situação do time de Lisboa piorou aos 30 minutos, quando Luis Diaz fez bela jogada pela direita e cruzou para Evanílson marcar mais uma vez: 3 a 0

O primeiro tempo só não foi perfeito para o Porto por causa da expulsão de Evanílson, aos 45 minutos, após receber o segundo cartão amarelo. O fato de o Porto voltar para a etapa final com um atleta a menos trouxe expectativa extra para a partida.

Jorge Jesus, que não esteve no banco por estar suspenso, colocou Yaremchuk e Everton Cebolinha, adotando o sistema 4-2-4. Com isso, o panorama da partida mudou e o Benfica passou a pressionar, enquanto o Porto passou a esperar a oportunidade para contra-atacar e ela apareceu aos dez minutos, mas Taremi acertou a trave.

A disputa intensa pela bola, as várias faltas e o excesso de catimba ajudaram o Porto a fazer o tempo passar mais rápido. Já a opção por bolas alçadas na área colaborou para facilitar o trabalho da zaga do Porto, que também não contou com o técnico Sergio Conceição na beirada do gramado, por estar suspenso.

Aos 28 minutos, Yaremchuk chutou Taremi no chão e esquentou de vez o clima. Reservas dos dois times foram para dentro do gramado e muita discussão foi registrada pelo juiz, que evitou o uso do cartão vermelho.

Tanto nervosismo deixou o Benfica aberto em sua defesa e o Porto mais perto do quarto gol, mas, aos 38 minutos, Otamendi marcou para o time de Lisboa, mas o VAR, mais uma vez, anulou ao marcar impedimento na jogada.

A anulação encerrou o entusiasmo do Benfica, que por pouco não levou o quarto gol, com Zaidu Sanusi, mas Helton Leite fez bela defesa. A situação do time de Jorge Jesus ficou ainda pior quando Otamendi foi expulso nos acréscimos.

Jornal Midiamax