Esportes

Pepê Gonçalves é ouro no slalom extremo em Copa do Mundo de canoagem

Prova será novidade da modalidade na Olimpíada de Paris, em 2024

Ranziel Oliveira Publicado em 20/06/2021, às 15h38

No pódio, Pepê está de verde e amarelo
No pódio, Pepê está de verde e amarelo - (Foto: Bence Vekassy / ICF)

O canoísta Pedro Gonçalves, o Pepê, conquistou a medalha de ouro do slalom extremo na etapa de Markkleeberg (Alemanha) da Copa do Mundo de Canoagem Slalom, neste domingo (20). A prova é considerada a mais radical da modalidade, onde dois a quatro atletas largam de uma rampa suspensa. A modalidade não faz parte do programa da Olimpíada de Tóquio (Japão), mas está confirmada nos Jogos de Paris (França), em 2024.

A princípio, Pepê não competiria nas finais do slalom extremo, poupando-se para Tóquio, onde disputará o caiaque individual (K1), mas o bom desempenho no classificatório de sábado (19) o fez mudar de ideia. O paulista de 28 anos deixou para trás o tcheco Vit Prindis e o alemão Stefan Hengts, campeão mundial da prova, que completaram o pódio em Markkleeberg.

"É a primeira prova que faço do slalom extremo desde que ela entrou no programa olímpico e pude debutar com ouro. O ciclo de Tóquio está no final, vamos buscar a medalha no K1, mas estamos começando o de Paris como número um do ranking mundial, bicampeão da Copa do Mundo. É muito orgulho representar o Brasil e colocar essa medalha no peito", disse Pepê, em depoimento à Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa).

No sábado, o brasileiro parou nas semifinais do K1, enquanto Ana Sátlia se classificou à final e terminou em nono lugar. Neste domingo, Ana competiu nas semifinais da canoa individual (C1), mas terminou o classificatório na 17ª posição - somente as dez primeiras avançaram. Também no C1, Omira Estácia ficou em 25º.

Pepê e Ana (que competirá no K1 e no C1 em Tóquio) retornam ao Brasil nesta semana para um período de descanso antes do embarque para a Olimpíada.

Jornal Midiamax