Guanandizão abre a temporada nacional de vôlei com a Supercopa em outubro

Campo Grande será a sede da Supercopa de Vôlei 2020 e, com o Guanandizão reformado, a Capital recebe o jogo que abre a temporada do vôlei nacional. Mesmo sem a presença do público por conta da pandemia de coronavírus, o torneio marca a reinauguração do ginásio. Os confrontos entre EMS Taubaté Funvic (SP) e Sada […]
| 03/10/2020
- 17:38
Guanandizão abre a temporada nacional de vôlei com a Supercopa em outubro
Foto: Divulgação/Fundesporte - Foto: Divulgação/Fundesporte

Campo Grande será a sede da Supercopa de Vôlei 2020 e, com o Guanandizão reformado, a Capital recebe o jogo que abre a temporada do vôlei nacional. Mesmo sem a presença do público por conta da pandemia de coronavírus, o torneio marca a reinauguração do ginásio.

Os confrontos entre EMS Taubaté Funvic (SP) e Sada Vôlei (MG), pelo masculino e Dentil/Praia Clube (MG) e Sesc Flamengo (RJ), nos dias 30 de outubro e 6 de novembro, respectivamente, vão marcar a reabertura do Ginásio Poliesportivo Avelino dos Reis, o Guanandizão, totalmente reformado.

O torneio é realizado anualmente e reúne quatro das principais equipes do Brasil, colocando frente a frente os atuais vencedores da Copa Brasil e da Superliga Banco do Brasil. A disputa pelo título, em ambos os gêneros, ocorre em jogo único.

No masculino, EMS Taubaté Funvic (SP) e Sada Cruzeiro Vôlei (MG) duelam às 20h30 (horário de MS) do dia 30 de outubro. A disputa feminina entre Dentil/Praia Clube (MG) e Sesc Flamengo (RJ), acontece no mesmo horário, uma semana depois. Os dois confrontos terão cobertura televisiva do SporTV 2, canal por assinatura pertencente ao Grupo Globo.

Em razão da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), a temporada 2019/20 da Superliga foi interrompida sem a definição de um vencedor. A CBV, portanto, utilizou como critério para a disputa da Supercopa a colocação das equipes no momento da paralisação. Assim, classificaram-se Dentil/Praia Clube, no feminino, e EMS Taubaté Funvic, no masculino. Sesc Flamengo e Sada Cruzeiro Vôlei garantiram vaga à competição por terem faturado o título da Copa Brasil.

O Guanandizão está mais do que pronto para ser palco da Supercopa. Mesmo sem a presença do público, em decorrência do risco de contágio viral, o objetivo é fazer do torneio nacional o evento de reinauguração da praça esportiva e o principal teste para a Liga das Nações.

O megaevento, realizado pela Federação Internacional de Voleibol (FIVB, na sigla em inglês), com aporte financeiro do Governo do Estado, colocará em quadra as seleções masculinas de Alemanha, Brasil, Itália e Rússia, entre os dias 11 e 13 de junho de 2021. O convênio firmado prevê repasse de R$ 1,3 milhão dos cofres estaduais para custear a competição internacional.

“Certamente a Liga das Nações será um dos maiores eventos esportivos da história de Mato Grosso do Sul e é sempre muito gratificante receber a seleção brasileira. Em função do complicado momento pelo qual passamos, por conta da Covid-19, uma competição desse porte também vai ajudar muito na retomada da economia no Estado”, pontua o diretor-presidente da Fundesporte, Marcelo Ferreira Miranda.

O maior ginásio coberto de Mato Grosso do Sul passou por modernização em sua estrutura e está alinhado ao padrão internacional de eventos, graças ao projeto de reforma geral e adequação realizado pelo Governo, junto à Prefeitura Municipal de Campo Grande. Atualmente, pode comportar 8.240 pessoas.

Na parte interna, onde os astros do vôlei atuarão, a quadra foi preparada com materiais de alta tecnologia, que acompanham palcos esportivos de ponta ao redor do mundo: revestimento com piso emborrachado de poliuretano em elastômeros duráveis e adesivos de alto desempenho, além de pisos de taco ao redor.

O espaço também teve banheiros, lanchonetes, salas administrativas e vestiários revitalizados, instalações de lâmpadas de LED, reforma completa do teto, troca e nova pintura em amarelo, azul, verde e vermelho dos assentos e arquibancadas, além da instalação de novo sistema elétrico e hidráulico. Adaptações foram feitas para garantir acessibilidade a pessoas com deficiência e segurança exigida pelo .

(com informações da Fundesporte)

Veja também

O Internacional não repetiu na Sul-Americana, nesta terça-feira, as boas atuações do Campeonato Brasileiro e...

Últimas notícias