Deverá passar três meses preso até pagar pensão de R$ 61 mil

O TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro) decretou a prisão do ex-jogador Roberto Carlos por três meses, devido ao atraso no pagamento da pensão alimentícia de seu filho. O pentacampeão deveria cerca de R$ 61 mil com os benefícios.

A ação foi movida pela mãe do menino, Barbara Thurler. O ex-jogador alegou à Justiça que tinha dificuldades financeiras para arcar com as despesas. As defesas de Roberto Carlos foram ignoradas, enquanto seu pedido para parcelar a dívida foi rejeitado.

Roberto Carlos deverá cumprir a sentença em regime fechado até que pague a pensão da criança, conforme determinação da juíza Mayane de Castro Eccard. Ele atualmente mora no exterior, atuando como embaixador do Real Madrid na Ásia e Oceania.Ex-jogador Roberto Carlos é condenado a prisão por dever pensão do filho

“Não restou configurada a impossibilidade de o devedor arcar com o pagamento da pensão alimentícia”, diz a juíza na ação. Segundo os autos, Roberto Carlos, “embora tenha reconhecido o débito, não apresentou nenhuma justificativa para o inadimplemento”.

No entendimento da juíza, ao se propor a parcelar a dívida com um primeiro pagamento de R$ 35 mil, o ex-jogador demonstrou possibilidade financeira para pagar as despesas. Roberto Carlos ainda não se pronunciou sobre o caso.