Esportes

Presidente da Fifa é inocentado em investigação sobre gastos

Comissão diz que Infantino não violou código de ética

Norberto Liberator Publicado em 05/08/2016, às 14h45

None
infantino-gianni022716-getty-ftrjpg_kbs75rsitn7f1l8rx5f8za9zk.jpg

Comissão diz que Infantino não violou código de ética

Após ser acusado de violar o código de ética da Fifa, o presidente da entidade, Gianni Infantino, foi absolvido pela Comissão de Ética do órgão, que decidiu encerrar as investigações.

De acordo com a agência AFP, os gastos de Infantino vinham sendo investigados, principalmente os relativos às viagens de avião do dirigente e a uma disputa contratual entre ele e a própria Fifa. Ele havia dito em junho que o salário proposto pela entidade era insuficiente.

Na ocasião, Infantino afirmou que era investigado por “solicitar a destruição de uma gravação”, onde ele falava sobre seu pagamento. A Comissão havia negado a abertura de investigação, mas posteriormente alegou tê-la realizado para “assegurar processo independente e imparcial”.

Atualmente, Infantino encontra-se no Brasil. Ele visitou a sede da CBF e disse que esteve no local para promover uma aproximação maior com os clubes de futebol brasileiros.

Jornal Midiamax