Esportes

Governo turco pede prisão de Hakan Sukur, ídolo do Galatasaray e seleção

Ele é acusado de participar de tentativa de golpe em julho

Norberto Liberator Publicado em 12/08/2016, às 14h20

None
hakan.jpg

Ele é acusado de participar de tentativa de golpe em julho

O ex-jogador Hakan Sukur, ídolo do futebol turco, teve prisão ordenada devido a suposto envolvimento com a tentativa de golpe de Estado em julho, contra o presidente Recep Tayyip Erdogan. A procuradoria-geral da Turquia o acusa de fazer parte de um grupo terrorista armado.

Governo turco pede prisão de Hakan Sukur, ídolo do Galatasaray e seleçãoDe acordo com a rede catariana Al Jazeera, Sukur, que também é ex-deputado, é suspeito de ligação com Fethullah Gulen, principal opositor de Erdogan.

O presidente turco acusa Gulen, que é um líder espiritual residente nos Estados Unidos, de coordenar a tentativa de golpe militar.

O governo da Turquia diz que Gulen comanda uma rede de terrorismo internacional, tendo feito pedidos a Washington para que extradite o clérigo.

A informação de que Sukur seria ligado ao suposto grupo é da agência de notícias estatal Anadolu.

Hakan Sukur, que também vive nos EUA, foi um dos principais nomes na conquista do terceiro lugar em 2002, principal triunfo da Seleção da Turquia. Na ocasião, também alcançou o recorde de gol mais rápido de todas as Copas do Mundo, aos 10,8 segundos, na disputa pelo bronze contra a Coreia do Sul.

Conhecido como o “touro de Bósforo”, ele é um dos maiores ídolos de todos os tempos no futebol turco. Além do Galatasaray, de Istambul, o atacante também atuou no futebol italiano, com destaques para passagens no Parma e Inter de Milão. 

Jornal Midiamax