Esportes

Estrangeiros decidem, Cruzeiro vence clássico e afasta Z-4

Cruzeiro venceu o América, por 2 a 0

Clayton Neves Publicado em 09/09/2016, às 02h03

None
cruzeiroamericayuriedmundoagenciaelevengp2.jpg

Cruzeiro venceu o América, por 2 a 0

Em pleno crescimento no Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro confirmou a ascensão no torneio nacional e venceu o América, por 2 a 0, na noite desta quinta-feira, no Independência, pela 23ª rodada. Com gols dos estrangeiros Arrascaeta e Abila, a equipe azul alcança os 29 pontos e se afasta ainda mais da zona de rebaixamento. Já o Coelho segue a passos largos para a série B de 2017, com apenas 13 tentos anotados e a amarga lanterna.

Não foi um dos melhores confrontos técnicos do Campeonato Brasileiro. O América tentou na maior parte do tempo se defender e quando se arriscou ao ataque tinha pouca eficiência e capacidade. Já o Cruzeiro aproveitou bem suas oportunidades e foi, ao contrário do clube adversário, mais incisivo.

O Cruzeiro segue agora os preparativos para enfrentar o Botafogo, no domingo, no Mineirão, às 16 horas (de Brasília). O América, por sua vez, vai a Campinas duelar com a Ponte Preta, no Moises Lucarelli, às 18h30

Arrascaeta abre o placar

O América começou tomando conta dos primeiros minutos da partida. A equipe alviverde tentava investir em jogadas nas costas do lateral-direito Lucas. Para isso, Osman era constantemente utilizado. Para essas tentativas, o Coelho, no entanto, trabalhava a posse de bola e se segurava o máximo defensivamente. A Raposa, por sua vez, fazia algumas tentativas, mas de forma bem cautelosa.

A primeira grande oportunidade da partida aconteceu aos 9 minutos, com Ariel Cabral, que apareceu como elemento surpresa, fez o drible e chutou, a bola passou pelo lado do gol de João Ricardo.

Aos poucos a equipe celeste foi gostando da partida. Aos 12, em cruzamento na área depois do escanteio, Bruno Rodrigo desviou de cabeça e a bola passou por cima da meta do Coelho.

Em pleno crescimento no Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro confirmou a ascensão no torneio nacional e venceu o América, por 2 a 0, na noite desta quinta-feira, no Independência, pela 23ª rodada. Com gols dos estrangeiros Arrascaeta e Abila, a equipe azul alcança os 29 pontos e se afasta ainda mais da zona de rebaixamento. Já o Coelho segue a passos largos para a série B de 2017, com apenas 13 tentos anotados e a amarga lanterna.

Não foi um dos melhores confrontos técnicos do Campeonato Brasileiro. O América tentou na maior parte do tempo se defender e quando se arriscou ao ataque tinha pouca eficiência e capacidade. Já o Cruzeiro aproveitou bem suas oportunidades e foi, ao contrário do clube adversário, mais incisivo.

O Cruzeiro segue agora os preparativos para enfrentar o Botafogo, no domingo, no Mineirão, às 16 horas (de Brasília). O América, por sua vez, vai a Campinas duelar com a Ponte Preta, no Moises Lucarelli, às 18h30

O América começou tomando conta dos primeiros minutos da partida. A equipe alviverde tentava investir em jogadas nas costas do lateral-direito Lucas. Para isso, Osman era constantemente utilizado. Para essas tentativas, o Coelho, no entanto, trabalhava a posse de bola e se segurava o máximo defensivamente. A Raposa, por sua vez, fazia algumas tentativas, mas de forma bem cautelosa.

A primeira grande oportunidade da partida aconteceu aos 9 minutos, com Ariel Cabral, que apareceu como elemento surpresa, fez o drible e chutou, a bola passou pelo lado do gol de João Ricardo.

Aos poucos a equipe celeste foi gostando da partida. Aos 12, em cruzamento na área depois do escanteio, Bruno Rodrigo desviou de cabeça e a bola passou por cima da meta do Coelho.

Aos 20 minutos, o Cruzeiro chegou ao primeiro gol. O argentino Ramon Ábila disputou bola no meio campo e conseguiu ganhar, deixando, com apenas um toque, Arrascaeta no mano a mano com a zaga americana. O uruguaio driblou dentro da área e afundou as redes do Coelho.

Depois do gol, o Cruzeiro conseguiu ficar completamente superior na partida. O time verde se sentia acuado e tentava valorizar a posse de bola, mas o time celeste era melhor em todos os setores, sobretudo, no meio campo onde dominava todas as ações.

O primeiro tempo terminou tecnicamente ruim. O Coelho recheou o meio de campo, mas nada conseguia agredir. A Raposa também não conseguia criar, mas, ainda assim, foi superior.

Ábila fecha a conta

Na volta do intervalo, o técnico Enderson Moreira mandou para o jogo Nixon e Ernandes, em busca de melhorar sua chegada ao ataque e tentar agredir mais a Raposa.

O desenho tático do jogo, no entanto, não mudou. A Raposa tinha o domínio absoluto da partida, enquanto o Coelho se arriscava em pequenos momentos no campo ofensivo.

Aos 13, no entanto, o América foi vitima do que mais tramou contra o Cruzeiro. Em uma das poucas oportunidades que tentou jogar no campo de ataque da equipe azul, sofreu o contra-ataque com Arrascaeta, pela esquerda, colocando na medida para Abila que não fez boa finalização.

No minuto seguinte o Cruzeiro perdeu a oportunidade de ampliar a contagem. Em boa jogada no meio de campo celeste, Arrascaeta recebeu o lançamento na cara do gol, driblou João Ricardo, mas Alison tirou na linha.

Após os 15 minutos, com comando de Enderson, o América começou a sair mais para o jogo. Com isso, o Cruzeiro seguia se defendendo bem e correndo poucos riscos – aproveitando a falta de capacidade técnica do Coelho entre os homens de frente. Já o alviverde se viu mais exposto, mas já perdia o jogo e precisava de alguma tentativa conseguir, pelo menos, o empate.

Aos 24, a marca do goleador: após boa jogada do Cruzeiro, Ramon Ábila recebeu a bola na área e sem dificuldade colocou a bola para o fundo das redes.

Até o fim da partida, o Cruzeiro seguiu se defendendo bem e o América pouco perigo apresentou contra a meta de Rafael.

Jornal Midiamax