Esportes

Diego Hypolito brilha no solo, chora e diz sair de alma lavada

Ginasta se dedica ao esporte há 12 anos 

Midiamax Publicado em 06/08/2016, às 16h37

None
diego.jpg

Ginasta se dedica ao esporte há 12 anos 

Diego Hypolito fez uma boa apresentação no solo neste sábado (6) em sua estreia nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro e deixou o tablado muito emocionado e ovacionado pelo público que compareceu em bom número à arena olímpica de ginástica. Os gritos vindos das arquibancadas e o carinho fizeram o ginasta chorar.

O experiente ginasta de 30 anos obteve a nota 15,500 e ocupa a segunda posição do solo após o fim da primeira subdivisão. Ele foi superado apenas pela lenda japonesa Kohei Uchimura, que fez 15,533. Atual bicampeão mundial, o japonês Kenzo Shirai, de apenas 19 anos, ocupa a terceira colocação, com 15,333.

"Chorei porque são 12 anos de trabalho. Caí em Pequim, cai em Londres. É difícil enfrentar uma Olimpíada depois de duas quedas. Mas dei a cara à tapa. Não estou ali apenas representando o Diego, mas sim uma nação. Queria muito fazer a minha parte e consegui. Encarei como se estivesse em uma Copa do Mundo ou Mundial", disse Hypolito, que revelou que teve uma conversa com o técnico da seleção masculina de vôlei, Bernardinho.

"Ele é um  monstro do esporte.  Me passou muita confiança", contou. O ginasta também elogiou o técnico Marcos Goto, o mesmo de Arthur Zanetti, com quem começou a trabalhar há pouco menos de dois meses.

"O Zanetti é um exemplo, campeão de tudo, é um herói nacional. Treinar com ele foi uma inspiração para mim. E o Marcos… sabe quando alguém acredita em você? Ele acreditou, me mostrou pontualmente que onde eu precisava melhorar. Devo esse resultado a ele. Sou fã dele. Ele é sensacional, um rei. Esse resultado eu devo a ele", afirmou.

O desempenho dificilmente deixará Diego fora da final que será realizada no próximo dia 14. Ele ainda terá de esperar até a noite para saber a sua posição final e se ficará entre os oito melhores. Porém, tomando como base o Mundial de 2015, a nota do brasileiro o deixaria na segunda colocação.Diego Hypolito brilha no solo, chora e diz sair de alma lavada

Diego Hypolito está na terceira Olimpíada de sua carreira e busca a primeira medalha, após ir mal nas finais dos Jogos de Pequim-2008 e Londres-2012.

Na classificação geral por times, o Brasil ficou na segunda colocação, atrás do Japão, com 268,078 pontos.

Os oito primeiros avançam para a próxima fase. No individual, os brasileiros foram bem. Sérgio Sasaki ficou na terceira posição, com 88,898 pontos, seguido por Arthur Mariano marcou 88,465.

No solo, Diego Hypolito ficou na segunda colocação com 15,500 e Arthur Mariano chegou em quinto, com 15,200.

No cavalo com alças, três brasileiros ficaram entre os oito primeiros colocados: Sérgio Sasaki (4º), Francisco Barreto (6º) e Arthur Mariano (8º).

No salto, Sasaki ficou com o terceiro posto, com 15.016.

Nas barras, Arthur Mariano e Sasaki ficaram com a sétima e oitava posições, respectivamente. E na barra fixa, Francisco Barreto e Sasaki avançaram; o primeiro ficou na segunda posição e o último na oitava.

Jornal Midiamax