Esportes

Com impasse por Maracanã, CBF pode levar Brasil x Colômbia para o Engenhão

Custo operacional e dificuldades na negociação 

Ana Paula Chuva Publicado em 15/12/2016, às 21h02

None
maracana.jpg

Custo operacional e dificuldades na negociação 

Diante das inúmeras dificuldades para reabrir o Maracanã, a CBF estuda alternativas para realizar o amistoso entre Brasil x Colômbia, no dia 25 de janeiro, com renda revertida para os familiares das vítimas da tragédia com o voo da Chapecoense. É uma delas, e mais forte no momento, é levar a partida para o Engenhão (Estádio Nilton Santos), no Rio de Janeiro.

Dirigentes da CBF e do Botafogo ouvidos confirmaram as conversas e a intenção de levar o jogo beneficente para o estádio alvinegro. O presidente Carlos Eduardo Pereira, por exemplo, comentou o assunto.

"É uma possibilidade real. Teremos uma reunião nesta sexta-feira na Ferj [Federação de Futebol do Rio de Janeiro] e teremos mais detalhes sobre isso em breve", disse Carlos Eduardo Pereira.

A ideia da Confederação, desde quando anunciou o amistoso, era realizar Brasil x Colômbia no Maracanã. Por dois motivos: facilidade logística – jogadores se apresentam no Rio e sequer treinam – e capacidade maior de renda. No entanto, o custo operacional e a dificuldade de negociação pelo estádio reduziram as chances de o "maior do mundo" receber a partida. Mas a CBF seguiu optando por uma Arena no Rio.

O custo inicial de mais de R$ 200 mil, somado aos excessos de gratuidades e meias-entradas, reduziriam o potencial de arrecadação líquida. O secretário-geral da CBF, Walter Feldman, negocia com o Governo do Estado do Rio e tenta uma solução para o caso. Levar o amistoso para outro estádio não está descartado.

Outro problema é relacionado à lista de convocados. Por não se tratar de uma data Fifa e com a temporada europeia ocorrendo normalmente no período, a comissão técnica da seleção brasileira ainda estuda a melhor forma de escolher a seleção, que pode ter uma formação caseira para o amistoso beneficente.

Líder das Eliminatórias e com seis vitórias em seis jogos sob o comando de Tite, a seleção brasileira fechou o ano em alta e em paz com o torcedor. Após o jogo para arrecadar verba para os familiares de vítimas, a equipe principal voltará a campo em março,  jogos contra Uruguai e Paraguai pelas Eliminatórias da Copa de 2018.

Jornal Midiamax