Esportes

Antônio Carlos celebra classificação “no sufoco” do Juventude

Juventude sofreu para se classificar 

Clayton Neves Publicado em 23/09/2016, às 02h18

None
juventudesppedrohteschagenciaelevengp2.jpg

Juventude sofreu para se classificar 

Com passagem pelo São Paulo enquanto jogador, o técnico Antônio Carlos Zago demorou a se acalmar ao final da partida contra o seu ex-clube, na noite desta quinta-feira, no Alfredo Jaconi. Afinal, o seu Juventude sofreu para se classificar para as quartas de final da Copa do Brasil diante do adversário paulista, perdendo por 1 a 0 após a vitória por 2 a 1 no Morumbi.

"Foi no sufoco. Ficamos com um jogador a menos em campo e levamos um gol de cabeça, com o Rodrigo Caio indo para a frente", recordou Antônio Carlos, sobre o lance em que o defensor são-paulino estava em posição irregular (o impedimento não foi marcado). "Mas a equipe está de parabéns pela luta, pela entrega até o final, assim como a torcida, que incentivou o jogo todo", acrescentou.

Os jogadores da Juventude também vibraram bastante. "Sabemos que seria um jogo difícil, mas, na base da superação e da raça, conseguimos essa classificação, que é muito importante para nós", comentou o desgastado meio-campista Felipe Lima. "Sempre damos o nosso melhor. Às vezes, sentimos alguma coisa, mas temos que ir até o final."

Quem aumentou o sofrimento do Juventude foi o volante Bruninho, acusado pelo São Paulo de ter colocado a bola na mão e cometido um pênalti no último lance da partida. "Na verdade, nem enxerguei. Jamais colocaria a mão na bola. O que vale é a interpretação do árbitro. Ainda vou ver a jogada no vestiário", desconversou.

Jornal Midiamax