Esportes

Vasco finalmente vence, mas segue na lanterna do Brasileiro

O Vasco soube se aproveitar da superioridade numérica

Diego Alves Publicado em 10/09/2015, às 00h08

None
adrianinho_sandrosilva_rodrigovillalba_ae.jpg

O Vasco soube se aproveitar da superioridade numérica

Depois de 52 dias sem vencer no Campeonato Brasileiro, o Vasco finalmente quebrou o jejum. Na noite desta quarta-feira, o Cruzmaltino derrotou a Ponte Preta por 1 a 0, em partida disputada no Moisés Lucarelli, em Campinas. O único gol foi marcado pelo atacante Leandrão, no segundo tempo. A vitória fez a equipe de São Januário chegar aos 16 pontos ganhos, mas continua na última posição. A Ponte Preta segue com 28 pontos, na 14ª posição, e chega à sexta partida sem vencer.

O Vasco soube se aproveitar da superioridade numérica que teve após a expulsão de Diego Oliveira. O time da Ponte Preta se mostrou irregular durante a maior parte do tempo e acabou sendo castigado. Depois do jogo, o técnico Doriva e os jogadores da equipe campineira foram muito hostilizados pela torcida alvinegra.

Na próxima rodada, a pressionada Macaca recebe o Santos, novamente em Campinas. Já o Vasco vai enfrentar o Atlético-PR, em São Januário.

Mesmo atuando fora de casa, o Vasco começou a partida tentando colocar pressão sobre a defesa do time da casa. Os dois times concentravam muitos jogadores no meio campo, o que tornava a partida muito truncada pela falta de espaços e excesso de faltas. Aos sete minutos, o Vasco chutou pela primeira vez, ao gol, mas a conclusão de Bruno Gallo foi muito ruim e não levou perigo.

O time carioca era mais agressivo e o lateral Madson aparecia bem pela direita, sempre acionado por Julio dos Santos. Nenê tinha liberdade para circular por todos os lados do campo, enquanto Leandrão ficava fixo na área. A Ponte desferiu seu primeiro chute a gol aos 12 minutos, em cobrança de falta executada por Adrianinho e defendida com facilidade por Jordi.

Aos 16 minutos, Adrianinho tropeçou em Madson e caiu na área, mas a arbitragem ignorou as reclamações dos jogadores da equipe paulista e mandou o jogo seguir.

Aos 22 minutos, o primeiro momento de emoção. Após levantamento na área carioca, o zagueiro Renato Chaves cabeceou e Jordi fez grande defesa. A resposta do Vasco foi imediata. Leandrão foi lançado pela direita e chutou cruzado, mas o goleiro Marcelo Lomba defendeu com os pés. Logo depois, Diego Oliveira foi lançado na área, passou pelo goleiro Jordi e se jogou tentando a marcação de um pênalti, mas tudo que ganhou foi um cartão amarelo por simulação.

O jogo ficou mais solto e, aos 28 minutos, Biro Biro arriscou e Jordi fez outra boa defesa. A Ponte Preta era melhor e aos 32 minutos Biro Biro tentou mais uma vez em velocidade pelo meio, mas novamente o goleiro Jordi interveio com segurança.

Aos 38 minutos, o atacante recebeu na esquerda, derivou para o meio e bateu por cima do travessão.

Pouco antes do encerramento do primeiro tempo, Rodnei e Julio Cesar se chocaram ao tentar a cabeçada no alto e o lateral da Ponte Preta caiu de forma desajeitada, o que causou a interrupção da partida por alguns minutos, até que Rodnei fosse retirado de campo.

A Ponte Preta começou o segundo tempo no ataque e o Vasco, logo aos três minutos, perdeu o volante Diguinho que sentiu uma lesão e foi obrigado a deixar o campo, sendo substituído pelo zagueiro Rafael Vaz.

Aos cinco minutos, Adrianinho fez boa jogada individual e arriscou o chute, mas a bola saiu, sem levar perigo.

O Vasco criou a primeira grande oportunidade aos 11 minutos, quando o zagueiro Ferron derrubou Leandrão na entrada da área, após falha de Fernando Bob. Nenê bateu a falta com categoria, mas a bola passou bem perto da trave. Logo depois, o atacante Diego Oliveira atingiu Luan com o braço, recebeu o segundo cartão amarelo e acabou expulso de campo.

Para tentar aproveitar a superioridade numérica, o técnico Jorginho trocou Julio dos Santos e Herrera por Andrezinho e Riascos. E a nova dupla protagonizou um grande momento para a equipe carioca. Andrezinho investiu pelo meio e tocou para Riascos que virou e bateu de esquerda, com grande perigo para o gol defendido por Marcelo Lomba. O técnico Doriva decidiu tirar o atacante Biro Biro e foi chamado de burro pela torcida da Ponte Preta.

Aos 29 minutos, o Vasco marcou. Depois de boa troca de passes, a bola ficou com Leandrão que colocou, com categoria, no canto esquerdo de Marcelo Lomba. Logo após sofrer o gol, a torcida da equipe paulista voltou sua ira contra o técnico Doriva. Logo depois, os torcedores chamaram o time de “sem vergonha”.

Sem outra alternativa, a Ponte Preta partiu para buscar o gol do empate e o goleiro Jordi apareceu bem para cortar um cruzamento perigoso de Keno. Nos minutos finais, o Vasco recuou para garantir o resultado e conseguiu resistir à pressão para festejar a vitória. No último lance, Rafael Vaz ainda acertou a trave esquerda de Marcelo Lomba.

FICHA TÉCNICA

PONTE PRETA 0 X 1 VASCO

Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)

Data: 9 de setembro de 2015, quarta-feira

Horário: 19h30 (de Brasília)

Público: 3.961 presentes

Árbitro: Diego Almeida Real (RS)

Assistentes: Carlos Berkenbrock (SC) e Nadine Schramm Camara Bastos (SC)

Cartões Amarelos: Diego Oliveira, Gilson, Ferron (Ponte); Herrera (Vasco)

Cartões Vermelhos: Diego Oliveira (Ponte)

GOL: Leandrão, aos 29 minutos do segundo tempo

PONTE PRETA: Marcelo Lomba, Rodinei, Renato Chaves, Ferron e Gilson; Josimar, Fernando Bob, Elton (Juninho)e Adrianinho (Keno); Biro Biro (Cesinha) e Diego Oliveira

Técnico: Doriva

VASCO: Jordi, Madson, Luan, Rodrigo e Julio Cesar; Diguinho (Rafael Vaz), Bruno Gallo, Julio dos Santos (Andrezinho) e Nenê; Herrera (Riascos) e Leandrão

Técnico: Jorginho

Jornal Midiamax