Esportes

São Paulo aumenta jejum com empate e vê Flu perder sequência

O segundo empate  frusta os planos de Osorio

Diego Alves Publicado em 05/07/2015, às 20h38

None
fredprotegebolamiguelschincariolgettyimages.jpg

O segundo empate  frusta os planos de Osorio

As coisas não estão nada boas pelos lados do Morumbi. Neste domingo, o São Paulo viu o jejum de vitórias aumentar após ficar no empate sem gols diante do Fluminense, em casa, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. Pode-se dizer que o resultado, todavia, também não foi bom para o rival carioca, que vê interrompida a sequência de três vitórias seguidas e perde a chance de dividir a liderança com Grêmio e Sport.

O segundo empate consecutivo em casa frusta os planos do time treinador por Juan Carlos Osorio, que poderia diminuir a distância para a liderança, mas soma somente um ponto e chega a 18 – contra 23 dos líderes. Já o Fluminense, dentro do G-4, passou a somar 21 pontos.

Em busca novamente de recuperação, o São Paulo volta a campo na quarta, quando visita o Vasco, em duelo transferido do Rio de Janeiro para Brasília. Um dia depois, o Fluminense recebe o Cruzeiro, no Maracanã.

Tarde gelada no Morumbi

Antes de a bola rolar, apesar de gritar um a um o nome dos jogadores – exceto o de Luis Fabiano -, uma das torcidas organizadas são-paulinas também cobrou raça. Não foi exatamente o que faltou. No primeiro tempo, faltou iniciativa e organização em campo. Paulo Henrique Ganso, como tem sido habitual ultimamente, criava pouco quando buscava bola com os pontas Michel Bastos ou Alexandre Pato.

O meia fez a paciência da torcida se perder rapidamente, errando passes e perdendo bolas na intermediária. Uma das exceções positivas no começo foi Pato, que pediu novo posicionamento a Osorio para não ser reserva de Luis Fabiano, único centroavante à disposição. O atacante deu bons dribles, tentou tabelas e quase abriu o placar em cabeceio aos 16min. Diego Cavalieri, ajoelhado, espalmou com a mão esquerda e evitou.

Osorio respondeu aos pedidos e, aos 22min, trocou Michel Bastos por Ricky Centurión. No primeiro minuto com o meia-atacante argentino em campo, Ganso quase justificou o motivo de não ter sido ele o substituído. Quase porque, depois de Pato desarmar Wellington Silva na área e fazer o cruzamento, o meia cabeceou fraco, nas mãos de Cavalieri.

A partir daí, o São Paulo cresceu e partiu em busca da vitória. Muito mais técnicos e ofensivos do que Lucão e Hudson, Rodrigo Caio e Wesley (que também deixou o banco) deram nova dinâmica no campo ofensivo, auxiliados também pela velocidade de Centurión. Mas, enquanto o primeiro usou a cabeça para carimbar o travessão e o ex-palmeirense arriscou de longe, o argentino pecou no momento de finalizar, sempre em cima da zaga, justificando o 0 a 0.

FICHA TÉCNICA

Local : Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)

Data : 5 de julho de 2015

Hora : 16h (de Brasília)

Público : 10.539 pessoas

Renda : R$ 344.620,00

Árbitro : Leandro Pedro Vuaden (Fifa-RS)

Assistentes : José Javel Silveira e Rafael da Silva Alves (ambos do RS)

Cartões amarelos : Edson Silva (São Paulo); Edson e Gustavo Scarpa (Fluminense)

SÃO PAULO : Rogério Ceni; Thiago Mendes, Rafael Toloi, Edson Silva (Rodrigo Caio) e Reinaldo; Lucão, Hudson (Wesley), Paulo Henrique Ganso e Michel Bastos (Centurión); Alexandre Pato e Luis Fabiano. Técnico : Juan Carlos Osorio

FLUMINENSE : Diego Cavalieri; Wellington Silva, Gum, Antônio Carlos e Giovanni (Gustavo Scarpa); Pierre, Edson, Jean e Gerson (Lucas Gomes); Marcos Júnior (Higor Leite) e Fred. Técnico : Enderson Moreira

Jornal Midiamax