Esportes

Com arbitragem polêmica, Chapecoense deixa Fluminense fora do G4

O Fluminense termina a 15ª rodada fora do G4

Diego Alves Publicado em 08/11/2015, às 00h58

None
torcida-fluminense-maracana-brunohaddad-ffc.jpg

O Fluminense termina a 15ª rodada fora do G4

Na Arena Condá, a manhã do domingo foi de chances, gols e polêmica. Mesmo com uma atuação confusa da arbitragem, no entanto, o Fluminense pouco pode reclamar da vitória da Chapecoense por 2 a 1, placar que frustra as expectativas cariocas na tabela do Brasileirão.

Com a derrota, o Fluminense termina a 15ª rodada fora do G4, na 5ª posição com 27 pontos, podendo ainda ser ultrapassado pelo Palmeiras e também pelo São Paulo. Já a Chapecoense segue no meio da tabela, na 9ª colocação, mas agora com 22 pontos.

A primeira etapa foi agitada, com chances logo nos primeiros minutos, dois gols e muita polêmica.

Os donos da casa saíram na frente aos 26 minutos. Elicarlos achou Bruno Rangel dentro da área. O atacante dominou com a perna direita e bateu com a esquerda, cruzado, entre Cavalieri e a trave, para fazer 1 a 0.

O gol de empate não demorou a sair. Aos 28, Osvaldo cruzou pelo lado direito do ataque, o goleiro Danilo saiu cortando de soco, mas a bola sobrou para Edson que, da entrada da área, acertou um forte chute de primeira empatando para o Fluminense.

Aos 37, muita confusão. Scarpa levantou a bola na área, Fred não alcançou e Marcos Júnior desviou com a cabeça para o gol. O árbitro Raphael Claus correu para o meio de campo validando o gol enquanto os jogadores da Chapecoense reclamavam de toque de mão de Marcos Júnior depois de seu cabeceio, o que de fato aconteceu. Depois de conversar com o auxiliar, o gol foi anulado, para desespero dos jogadores do Fluminense.

Na segunda etapa o jogo manteve o ritmo acelerado e o Fluminense perdeu seu camisa 9. Fred saiu de campo aos 14 minutos sentindo um incômodo na perna esquerda e dando lugar a Magno Alves.

O time carioca sabia da importância de conquistar três pontos fora de casa e buscava o ataque, mesmo sem ter Fred como referência. Aos 15 minutos Marcos Júnior dominou com o peito dentro da área e bateu rasteiro. Danilo fez ótima defesa para manter o empate.

O domínio era do Fluminense e a Chapecoense aguardava por uma chance para contra-atacar. Mas o cansaço das duas equipes, provavelmente pelo sol do meio dia, fez com que o ritmo do jogo caísse.

Nos minutos finais, quando o empate parecia inevitável, mais polêmica. Bruno Rangel sofreu falta de Antônio Carlos. Raphael Claus marcou falta e o auxiliar, corretamente, assinalou o pênalti. Na cobrança do próprio Rangel, um chute forte, Cavalieri chegou a tocar na bola, mas não evitou o gol da vitória do time da casa.

Depois do apito final, Lucas Gomes ainda recebeu o cartão vermelho por reclamação contra a arbitragem.

Na próxima rodada o Fluminense joga no sábado, às 18h30, contra o Grêmio, no Maracanã. Já a Chapecoense volta a campo no domingo, às 16h, no Beira-Rio, contra o Internacional.

Jornal Midiamax