Esportes

Atlético-MG derrota Figueirense e impede festa corintiana

No segundo tempo, o Figueirense foi quem entrou com tudo no gramado

Midiamax Publicado em 09/11/2015, às 11h49

None
carlosalbertofigueirensexatleticomgcristianoandujaragifgazeta.jpg

No segundo tempo, o Figueirense foi quem entrou com tudo no gramado

Sem ressaca! Com um gol nos minutos finais e grande atuação de Victor, o Galo venceu o Figueirense por 1 a 0, no Orlando Scarpelli e mostrou poder de reação no Campeonato Brasileiroapós sofrer uma pesada derrota, na rodada passada, para o líderCorinthians, no Independência. Com a vitória, o time mineiro, ao menos, mantém a distância de três pontos para o terceiro colocado Grêmio e adia o hexacampeonato do Timão .

Pelo lado do Figueirense , a derrota em casa deixa a equipe catarinense em situação de alerta no Brasileirão. Com 36 pontos, na 15ª posição, o time catarinense permanece a dois pontos da zona de rebaixamento, sendo que, na próxima rodada, enfrenta a Ponte Preta , que briga pelo G4, no dia 18 de novembro (quarta-feira), às 21h (de Brasília), no Moisés Lucarelli.

Cada vez mais próximo de assegurar uma vaga na Libertadores , o Galo precisa apenas uma vitória sobre o São Paulo , no dia 19 (quinta-feira), às 21h, no Morumbi, para garantir presença na competição continental no ano que vem.

O Jogo – Buscando dar uma resposta positiva após a derrota para o Corinthians, no último domingo, o Galo começou a partida pressionando o Figueirense, mesmo jogando fora de casa. Mostrando força pelos lados do campo e muita posse de bola, o Atlético-MG conseguiu duas boas chegadas ao ataque com Luan e Pratto, mas em ambas as jogadas a zaga catarinense esteve bem posicionada para aliviar o perigo.

A pressão atleticana não rendeu nenhum lance de real perigo, mas por outro lado, o Figueirense, logo em sua primeira oportunidade, quase marcou com Clayton, que recebeu livre na área, mas chutou para fora. O atacante da equipe catarinense ainda perderia outra boa chance, ao girar na área e arrematar para fora, ilustrando a melhora do Figueira, mais presente no campo de ataque na metade do primeiro tempo.

O jogo quase mudou completamente aos 22 minutos. Leonardo Silva, já amarelo, acabou recebendo o segundo amarelo e foi expulso, após o arbitro apontar um toque de mão do zagueiro atleticano. No entanto, o auxiliar confirmou ao juiz que a bola tocou na barriga do defensor – o que realmente aconteceu – e a arbitragem acabou retirando o cartão vermelho dado ao capitão atleticano. Diante da grande polêmica do primeiro tempo, a torcida não se calou e mostrou sua indignação nas arquibancadas.

Após a trapalhada da arbitragem, ambas as equipes se perderam na criação das jogadas, contudo, o Figueirense, nos minutos finais, ainda fez uma pressão, mas sem a organização necessária para marcar.

No segundo tempo, o Figueirense foi quem entrou com tudo no gramado. Exercendo uma grande pressão, o time catarinense por muito pouco não marcou com Carlos Alberto, que tirou do goleiro Victor, e Jemerson cortou o lance antes de a bola ganhar as redes.

O lance esquentou ainda mais o time catarinense na partida, mas Victor jogou água na fervura ao fazer milagre em chute de Carlos Alberto que, sozinho na área, acabou parando no goleiro atleticano. Após a pressão do Figueira, o Galo buscou responder em finalizações perigosas de Thiago Ribeiro e Leandro Donizete, sendo que, nesta última, Alex Muralha foi obrigado a fazer belíssima defesa.

Os dois bons lances no campo de ataque animaram o Atlético-MG que ensaiou uma pressão na parte final do segundo tempo. O Figueirense parava na solidez defensiva do Galo e não conseguia manter a posse de bola como fez no começo da etapa complementar.

Com isso, o clube mineiro quase marcou em cabeçada de Luan, após cruzamento de Douglas Santos, que passou perto do gol de Alex Muralha. Ainda no final, o goleiro do Figueira espalmou chute cruzado perigoso de Thiago Ribeiro, em contra-ataque veloz da equipe mineira.

Estava desenhado e no final da partida, após belo contra-ataque, o Galo trocou passes rápidos até a bola chegar para Dátolo abrir o placar. Ainda nos minutos finais, Victor fez mais um milagre na partida em chute de Celsinho, garantindo a vitória atleticana.

Figueirense 0 x 1 Atlético-MG 
Local : Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC) 
Data : 08 de novembro de 2015 (domingo) 
Horário : 17h (de Brasília) 
Árbitro : Marcelo Aparecido de Souza (CBF-SP) 
Assistentes : Emerson Augusto de Carvalho (FIFA-SP) e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (CBF-SP) 
Cartões Amarelos : Leandro Silva e João Victor (Figueirense); Leonardo Silva, Marcos Rocha, Jemerson e Douglas Santos (Atlético-MG) 
Gol : Dátolo aos 44 minutos do segundo tempo

Figueirense : Alex Muralha; Leandro Silva, Marquinhos, Thiago Heleno e Juninho; João Victor, Fabinho, Rafael Bastos (Marcão) e Carlos Alberto (Marcelinho); Clayton e Thiago Santana (Celsinho). Técnico : Hudson Coutinho

Atlético-MG : Victor; Marcos Rocha (Patric), Leonardo Silva, Jemerson e Douglas Santos; Rafael Carioca, Leandro Donizete, Dátolo, Giovanni Augusto e Luan (Tiago); Pratto (Thiago Ribeiro). Técnico : Levir Culpi

Jornal Midiamax