Esportes

Anderson diz estar cansado de responder sobre lesão: ‘não vou falar mais da minha perna’

Spider enfatiza que está completamente recuperado das fraturas na perna esquerda

Clayton Neves Publicado em 28/01/2015, às 11h39

None
20150127142210595238e.jpg

Spider enfatiza que está completamente recuperado das fraturas na perna esquerda

A poucos dias da aguardada volta ao octógono, Anderson Silva ainda é questionado sobre a grave lesão na perna esquerda, sofrida na revanche contra Chris Weidman pelo cinturão dos médios do UFC, em dezembro de 2013. Em conversa com jornalistas em Los Angeles, Spider afirmou que está cansado de responder a esse tipo de pergunta e pediu que o tema não seja mais abordado em entrevistas. O ex-campeão diz que está sujeito a ter outras contusões, como qualquer lutador, mas enfatizou que está completamente recuperado. 

 “Todos fazem esta pergunta. Eu entendo, mas não falo mais sobre isso. Eu estou farto. Um novo Anderson está vindo. Não sei, mas talvez eu lute outra vez e posso quebrar meu braço, minha outra perna… Eu não sei. Agora eu estou bem e vou lutar. Não vou falar mais da minha perna. Estou bem. Estou muito bem”, ressaltou. 

Depois de período na fisioterapia, Anderson Silva disse que só retomou a confiança durante os treinamentos na academia X-Gym, no Rio de Janeiro. Spider ressalta o papel do preparador físico, Rogério Camões, para superar o medo. 

“Acabei a fisioterapia e voltei ao Brasil para treinar com meus mestres. Eles me perguntaram como estava minha perna e mandaram fazer uma atividade física. Falei: ‘eu não sei’, estou com medo de treinar’. Meus companheiros começar a treinar, e eu disse: ‘vou tentar, mestre’. Depois que pulei, ele disse: ‘fim. Comece o treino, sua perna não tem mais nada'”, contou. 

A luta de retorno de Anderson Silva será neste sábado, contra Nick Diaz, no UFC 183, em Las Vegas. Em caso de vitória, o ex-campeão deve disputar o cinturão dos médios contra o vencedor do duelo entre Chris Weidman e Vitor Belfort. Spider foi o dono título da categoria por oito anos, com dez defesas bem-sucedidas.

Jornal Midiamax