O Concurso Nacional Unificado, conhecido popularmente como Enem dos Concursos, prevê 7,8 mil vagas para cerca de 50 órgãos do Governo Federal. As pastas federais têm até 29 de setembro para confirmar a participação do certame que será realizado em 180 cidades do país.

Quatro cidades de Mato Grosso do Sul devem fazer a aplicação da prova: Campo Grande, Dourados, Corumbá e Três Lagoas. A previsão é que o edital seja publicado até 20 de dezembro deste ano e que as avaliações ocorram em fevereiro de 2024. O novo Concurso Nacional Unificado possui previsão de salários iniciais de até R$ 22 mil.

A notícia do “Enem dos Concursos” animou candidatos e escolas preparatórias em Campo Grande, já que esse novo modelo deve facilitar a entrada na carreira pública. Mas, nem tanto assim. O Jornal Midiamax conversou com algumas empresas da Capital sobre o Concurso Nacional Unificado e a procura maior até o momento continua sendo para os certames da Semed (Secretaria Municipal de Educação) e da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul. 

Contudo, a expectativa é que a demanda aumente nos próximos meses com a proximidade da divulgação do edital, o que irá permitir a elaboração de cursos específicos para o certame com milhares de vagas. 

O preço dos cursos em escolas preparatórias varia conforme a quantidade de aulas, com valor médio de cerca de R$ 300 mensais.

O professor Márcio Lopes, de 44 anos, da Mandetta Easy Centro de Estudos, espera que a procura aumente, especialmente, no último trimestre do ano, quando devem ocorrer vários concursos. 

Candidatos devem estudar com antecedência. (Freepik)

“Em um primeiro momento os alunos estão com muitas dúvidas sobre o que estudar. Desta forma, o preparatório para concurso se torna importante, pois é possível montar um cronograma com disciplinas comuns que serão avaliadas por todos os órgãos, o que vai fazer a diferença, tendo em vista que o edital vai sair em dezembro com provas em fevereiro. A procura é ótima”, ele afirma. 

O diretor da Polígono Concurso, Carlos Netto, pondera que o certame será mais concorrido devido ao maior número de vagas. Assim, ele afirma que a preparação precisa ser feita antes da publicação do edital para que o candidato chegue bem preparado no dia da prova. 

“Normalmente, o interessado estuda somente quando o edital é publicado. Agora com esta proposta, vejo que será melhor para quem deseja entrar no cargo federal, pois sabe que sempre terá prova, não fica a mercê de sempre esperar o edital. Além de ter uma gama de cargos que pode concorrer, isso será uma oportunidade gigantesca”, afirma Carlos Netto. 

O diretor afirma que, com a nova proposta do Enem dos Concursos, o centro precisará criar um pacote mensal, mas por enquanto irá aguardar os detalhes e matérias da prova. 

Quais matérias são mais difíceis? 

Língua portuguesa, raciocínio lógico e direito são algumas das matérias mais difíceis para os concurseiros.

O biólogo Guilherme Torres, de 29 anos, estuda há três anos para concursos públicos. O sonho do jovem é conquistar uma vaga no Ibama (último concurso em 2022), Imasul (2019) e Polícia Civil (2021). Na época, ele não conseguiu participar dos certames, pois estava terminando a segunda graduação. 

Atualmente, Guilherme estuda para o concurso da Polícia Civil e para esses que são o sonho na carreira pública. Ele avalia como positiva essa nova modalidade para concurso. 

Na avaliação do concurseiro, as matérias mais difíceis são as relacionadas a leis e regulamentos. 

“Eu acho que toda novidade terá seu bônus e ônus. Aumentará a concorrência, com isso teremos que estudar mais para poder passar na tão sonhada vaga, mas possibilita também fazermos concursos para outros estados sem sairmos da nossa cidade”, avalia. 

O professor Mazziotti trabalha com cursos de português online para concursos e aposta que as provas do Concurso Nacional Unificado, apesar de levarem o apelido de “Enem dos Concursos”, não devem ser semelhantes. 

Isso porque a prova relacionada ao ensino médio não cobra tanto gramática (exceto na redação) e está ligada mais à teoria textual. 

Ele acredita que a avaliação aplicada no concurso será uma mescla de textos e gramática não tão tradicional, mais ligada ao texto. Contudo, ele alerta que o modelo e a banca organizadora ainda não foram definidos. 

“Eu chuto que seria uma prova semelhante do Cebraspe (Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos) de múltipla escolha com quatro ou cinco alternativas, misturando o texto com a gramática, não tão textual, tradicional, gramatiqueira, mas essa mistura entre texto e gramática”, ele aposta. 

Qual a dica para o Concurso Nacional Unificado?

“Concurso é uma fila que só anda para a frente, portanto a dica é não desistir por causa de uma reprovação. Da próxima vez você estará na frente de quem está começando”, aconselha Márcio Lopes. 

Quem está há anos no universo de concursos federais tem algumas dicas para quem está começando na vida de concurseiro. 

Já Carlos Netto aconselha a começar os estudos antes da publicação do edital e estudar provas anteriores. 

“Se estiver sem recurso financeiro para investir, pelo menos comece com Língua Portuguesa, pois este é o conteúdo que cai em todos os certames. Nunca desistir, pois mesmo tendo diversos concorrentes, você só precisa de uma vaga”, ele afirma.

Caso o candidato tenha mais recursos, ele pode investir em um curso preparatório. Como essas empresas estão imersas diariamente no assunto de concursos, elas conhecem as particularidades de cada banca. 

Fique por dentro das vagas

Está em busca de oportunidades de trabalho ou é concurseiroParticipe do nosso grupo de Empregos & Concursos no Facebook. Atualizações diárias sobre principais concursos e vagas em Campo Grande, Dourados, Aquidauana, Corumbá, Três Lagoas, Ponta Porã, Maracaju e demais cidades de MS.