Cotidiano / Emprego & Concurso

Curso de manipulação de alimentos com certificado está com inscrições abertas em Campo Grande

Profissionais que trabalham com alimentos devem ser a capacitação

Fábio Oruê Publicado em 14/09/2021, às 18h00

Consumidor precisa se alimentar em um local onde o fornecedor entregue um produto sem nenhum tipo de doença
Consumidor precisa se alimentar em um local onde o fornecedor entregue um produto sem nenhum tipo de doença - Foto: Divulgação/ PMCG

A Subjuv (Subsecretaria de Políticas para a Juventude) está oferecendo 25 vagas para o curso de Manipulação de Alimentos, com aulas ministradas nos dias 21, 22 e 23 deste mês, na sede da secretaria. Os interessados já podem se matricular a partir desta terça-feira (14).

De acordo com a prefeitura, as aulas são oferecidas para jovens de 15 a 29 anos, com direito a certificado, totalmente gratuito. A sede da Subjuv fica na rua 25 de Dezembro, 924, Condomínio Marrakech. As inscrições podem ser feitas nos números: (67) 3314 – 3577 ou (67) 9 9302 – 5275.

O objetivo é ensinar práticas de higiene que devem ser obedecidas pelos profissionais que trabalham com alimentos desde a escolha e compra dos produtos a serem utilizados no preparo do alimento até a venda para o consumidor.

Bárbara Bottino, nutricionista da Sidagro (Secretaria Municipal de Inovação, Desenvolvimento Econômico e Agronegócio), responsável em ministrar as aulas explica que o curso faz parta da capacitação oferecida para a população e, é uma exigência Federal, com autonomia municipal.

“Qualquer pessoa que pretende manipular alimento, precisa dessa capacitação. Para que um estabelecimento se formalize, é necessário o curso de higiene de manipulação”, disse.

Além de ser obrigatório o curso, também é essencial que o consumidor possa se alimentar em um local onde o fornecedor entregue um produto sem nenhum tipo de doença transmitida pelo alimento.

“A gente consegue atualizar a respeito do coronavírus, uso de celular, fones de ouvidos, dentro dos estabelecimentos. Tudo que possa vir a ser um risco, nós abrangemos todos esses assuntos, cumprimos a legislação Federal e aí assim temos a garantia de um produto seguro no mercado”, destacou a nutricionista.

Jornal Midiamax