Cotidiano / Emprego & Concurso

MS é o segundo que menos perdeu postos de emprego no país em 2016, diz Caged

A perda de empregos foi 0,22% maior que 2015

Tatiana Marin Publicado em 20/01/2017, às 20h43

None
geracao-de-emprego_2.jpg

A perda de empregos foi 0,22% maior que 2015

Em 2016 Mato Grosso do Sul teve 235.129 admitidos contra 236.252 desligamentos, conforme dados divulgados pelo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados). A evolução representa que a perda de empregos em 2016 foi 0,22% maior que 2015. O que dá ao estado a segunda posição no ranking dos que menos sofreram com a crise.

O mês que mais contribuiu com o índice foi dezembro, que registrou 7.797 desempregados. Novembro vem em seguida com menos 1.396 postos de emprego. O meses que tiveram o maior saldo positivo de 2016 foram fevereiro (1.124), agosto (1.077) e outubro (1,010).

Historicamente, dezembro é o mês em que mais ocorrem demissões, gerando saldo negativo. No mesmo período em 2015 foi verificado saldo negativo de 7.352 e em 2014, foram contabilizadas 10.472 desempregados.

Anualmente o comércio foi o setor que mais registrou desligamentos, com um saldo negativo de empregos de 2.074. O setor de serviços teve perda de empregos de menos 1.791 postos. Em contrapartida, a construção civil, foi a que mais empregou, com 2.111 novos postos de emprego.

Entre os municípios, os que registraram maior saldo negativo foram Paranaíba (3,44%), Campo Grande (2,54%), Aquidauana (2,49%) e Corumbá (2,34%). Já, Três Lagoas, registrou expressivo saldo positivo de 11,21%.

No Brasil

O estado com melhor panorama foi Roraima, que teve uma alta de 0,16% nos postos de emprego. Seguindo Mato Grosso do Sul, vem Goiás, que registrou queda de 1,6%, enquanto Santa Catarina teve redução de 1,63% do estoque de vagas na mesma comparação. O estado do Rio Grande do Sul aparece na quinta posição com redução do 2,09% do estoque de postos de trabalho em 2016, em relação ao ano anterior.

Jornal Midiamax