Mais de 5 mil faltaram à prova do concurso

Mais de 5 mil faltaram à prova do concurso da Polícia Civil em Mato Grosso do Sul, realizada no último domingo (17), em Campo Grande, Dourados e Paranaíba. O índice de abstenções chegou a 22% para o cargo de investigador e 17% para escrivão. Além disso, 22 candidatos nos   foram desclassificados por não atenderem ao pedido para desligar o celular ou equipamentos sonoros.

De acordo com o secretário de Estado de Administração e Desburocratização, Carlos Alberto de Assis, nenhum problema de ordem estrutural foi registrado e 124 armas foram armazenadas pela equipe da Polícia Civil, durante os dois períodos de aplicação das provas nos três municípios.

A parceria com a empresa a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), que disponibilizou aparelhos móveis durante todo período de aplicação das provas, analisando o fluxo de frequência de rádios, telefones celulares e pontos eletrônicos no entorno de 470 m² dos locais de aplicação, foi ampliada para os três municípios e nenhuma ocorrência foi registrada.

Cerca de 1586 profissionais entre fiscais de sala, fiscais de corredor, médicos, coordenadores, policiais, interprete de libras, fiscais transcritores, enfermeiros, advogados e técnicos administrativos trabalharam no processo de aplicação das provas distribuídos em sete locais nos três municípios. A organização do trânsito ficou por conta da Polícia de Trânsito e os segmentos da Polícia Civil trabalharam de forma integrada no policiamento ostensivo e repressivo de toda região.

Seguindo cronograma estabelecido em edital, o gabarito preliminar será divulgado nesta quarta-feira (20.9). O gabarito definitivo e o resultado da prova objetiva serão publicados em Diário Oficial do Estado de Mato Grosso do Sul em 9 de outubro.