Cotidiano / Emprego & Concurso

Apenas 7 dos 79 municípios de MS já acordaram reajuste de professores

Em Ponta Porã educadores decidiram fazer greve

Kemila Pellin Publicado em 22/02/2016, às 21h50

None
img-20150603-wa0108_0.jpg

Em Ponta Porã educadores decidiram fazer greve

Apenas os municípios de Porto Murtinho e Dois Irmãos do Buriti cumpriram com a Lei nº11.738/2008 e já estão pagando o reajuste anual dos professores, definido pelo MEC (Ministério da Educação) em 11,36%, desde janeiro. As cidades de Cassilândia, Rio Verde, Aquidauana, Amambai e Ladário vão repassar o valor na folha de março. Já em Ponta Porã, a categoria decidiu entrar em greve, e adiar a volta as aulas prevista para esta segunda-feira (22), até conseguir um posicionamento da prefeitura.

Segundo a Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), os demais municipios do Estado ainda estão em fase de negociação. Em Campo Grande a categoria, representada pelo ACP (Sindicato Campo-grandense dos Profissionais da Educação Pública) ainda briga para conseguir o reajuste de 2015, de 13,01%, que motivou três meses de greve durante o ano passado.

No dia 4 deste mês, os professores da Reme (Rede Municipal de Ensino) decidiram em assembleia que aceitam parcelar o reajuste de 2015 em duas vezes, desde que a primeira parcela, de 6,505% seja repassada em maio, junto com o reajuste anual de 2016, de 11,36%, ou seja, 17,8% em uma única vez. A Prefeitura ainda não se pronunciou sobre o assunto.

No Estado, a definição quanto à forma de aplicação do índice de correção do Piso deve ocorrer ainda esta semana em uma reunião entre representantes da Fetems e o governo do  Estado, prevista para esta terça-feira (23), às 15h30, na governadoria.

Jornal Midiamax