Cotidiano / Emprego & Concurso

Comércio de MS corta pela metade contratação de temporários para o Natal

Estimativa é de empregar 5 mil trabalhadores neste fim de ano

Midiamax Publicado em 24/11/2015, às 17h55

None
_mg_3453_interna.jpg

Estimativa é de empregar 5 mil trabalhadores neste fim de ano

Contratação será bem menor neste Natal (Foto: Luiz Alberto)

Com a crise econômica, a contratação de trabalhadores temporários será menor neste fim de ano. Em Mato Grosso do Sul devem ser empregados 5 mil temporários, segundo estimativa Fetracom/MS (Federação dos Trabalhadores no Comércio e Serviços de Mato Grosso do Sul). O número corresponde a metade do que era contratado em anos anteriores.

São 100 mil comerciários que trabalham nos 79 municípios do Estado, e normalmente, é contratado 10% deste total. Neste ano, a contratação de temporários será de apenas 5% do total de trabalhadores.Comércio de MS corta pela metade contratação de temporários para o Natal

Para o presidente da Fetracom/MS e presidente do Secod (Sindicato dos Empregados no Comércio de Dourados), Pedro Lima, o resultado não é negativo. “Apesar da crise, estamos vendo o comércio reagir positivamente desde o início de novembro e na medida em que nos aproximarmos do final do mês, com as inúmeras promoções, as vendas vão aumentar e exigir a contratação de profissionais para suprir a demanda”, afirma.

A porcentagem de 5% de contratação também é estimada pela SECCG (Sindicato dos Empregados no Comércio de Campo Grande). O setor emprega em torno de 40 mil comerciários, e segundo o presidente Idelmar da Mota Lima, em tempos normais, a contratação de temporários girava em torno de 10%. “Este ano teremos em torno de 2 mil temporários, que corresponde a 5% do efetivo do mercado”, disse.

Na fronteira, há uma inversão. Segundo a Fetracom, os municípios de fronteira com o Paraguai e Bolívia deverão precisar de um número maior de temporários, pois as vendas em Corumbá e Ponta Porã estão aquecidas no lado brasileiro, devido à alta do dólar.

“Estamos otimistas com o emprego no comércio aqui em Ponta Porã e nos municípios vizinhos, pois temos recebido a presença de consumidores paraguaios nas nossas lojas”, informou Divino José Martins, presidente do Sindicato dos Comerciários de Ponta Porã.

Em Três Lagoas, o clima também é de otimismo pelo comércio. A cidade emprega hoje em torno de 1.500 trabalhadores e para esse período de Natal deverá contratar pelo menos 100 novos comerciários para suprir a demanda das vendas que já estão aumentando, segundo Eurídes Silveira, presidente do sindicato dos comerciários da cidade.

“A produção industrial cresce, novos empreendimentos se instalam aqui e, consequentemente o comércio também cresce, fazendo surgir novas empresas e oferecendo novas oportunidades de emprego, inclusive temporários, para reforçar as vendas de final de ano”, explica. 

Jornal Midiamax