O Governo de Mato Grosso do Sul e o grupo privado Agroterenas SA fazem tratativas para reativar a de etanol localizada em , distante 374 quilômetros de Campo Grande. A expectativa é que a da unidade gere pelo menos 650 empregos diretos.

Tratativas entre o grupo e o Governo do Estado seguiram nesta semana, com reunião entre o os empresários, o prefeito de Anaurilândia Edson Takazono (PSDB) e o titular da Semadesc (Secretaria de , Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação), Jaime Verruck.

A expectativa do grupo é reativar a antiga Usina Aurora em 2024. Trabalham na retomada das operações da fábrica cerca de 300 funcionários. O investimento total na reativação da usina está estimado em R$ 100 milhões. A produção anual de etanol na usina será de 80 mil metros cúbicos.

Por meio do Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul), o Governo do Estado criará um cronograma para acompanhar as obras e também o processo de licenciamento ambiental da usina. Todo o trabalho será feito para que não haja atrasos e a operação inicie de fato em 2024.

4º maior produtor de cana-de-açúcar

Mato Grosso do Sul é o 4ª maior estado do Brasil em produção de cana-de-açúcar e exportador de bioeletricidade para o SIN (Sistema Integrado Nacional). O Estado também ocupa a quinta colocação como maior produtor de açúcar e etanol.

De acordo com o Governo, o setor gera 30 mil empregos diretos e só em 2021 foram R$ 834 milhões injetados na economia do Estado com o pagamento de salários.

São 800 mil hectares destinadas à cana em 39 cidades do Estado, com a maior parte da produção, cerca de 84%, concentrada na região cone-sul.