O reajuste no preço da gasolina e do óleo em agosto continua impactando na inflação e, em , o (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) teve alta de 0,46% em setembro, segundo dados do IBGE (Instituto Nacional de Geografia e Estatística).

Depois de dois meses em queda, a inflação de Campo Grande voltou a subir em agosto (0,27%) e quase dobrou em setembro. Em 2023, a inflação da Capital teve aumento de 3,54% e nos últimos doze meses a variação acumulada soma 4,69%.

Os dados do IBGE divulgados nesta quarta-feira (11) mostram que a variação mensal da em setembro ficou em 4,11% em Campo Grande e do óleo diesel em 11,8% no mês. Impactando o bolso do consumidor e também a inflação.

Segmento dos transportes pesou no país

Nacionalmente o segmento dos transportes foi o que mais colaborou para aumento da inflação em setembro, justamente por conta do preço dos combustíveis. A inflação do Brasil teve alta de 0,26% em setembro, segundo o IPCA.

Além dos transportes, outros segmentos que impactaram no aumento da inflação foram habitação, alimentação e bebidas, artigos de residência e despesas pessoais.