Cotidiano / Economia

Vai ter presente? Pais pretendem gastar R$ 131 no Dia das Crianças, diz pesquisa em MS

36% dos entrevistados na pesquisa disseram não ter dinheiro para presentear na data

Mariane Chianezi Publicado em 20/09/2021, às 10h11

None
Marcos Ermínio, Midiamax, de arquivo

Um dos dias mais esperados pela criançada está chegando: o Dia das Crianças, comemorado em 12 de outubro. A data representa uma movimentação de 135 milhões na economia de Mato Grosso do Sul e pesquisa da IPF-MS (Instituto de Pesquisa da Fercomércio) estima que os pais terão gasto médio no valor de R$ 131 em presentes.

A pesquisa de consumo indica que a movimentação deverá ser 11% menor que em comparação ao ano passado. Do total, R$ 103,28 milhões serão voltados em presentes e R$ 31,74 milhões em comemorações.

Com o impacto dos 11%, o valor de pretensão de gasto médio nos presentes à criançada também caiu: em 2020, era R$ 142,48 e, para este ano, R$ 131,43. Apesar da redução na pretensão de gasto no presente, os pais estão mais dispostos a gastar com comemorações.

“O investimento médio para comemoração neste ano será de R$ 124,40, enquanto no ano passado eram R$ 88,08”, disse a economista do IPF, Regiane Dedé de Oliveira.

 Ainda assim, o percentual de pessoas que comemorarão caiu consideravelmente, de 30,5% a 17,3%. As comemorações devem ser em casa  para 47% dos entrevistados; 16% falam em brincadeiras com as crianças; 10% vão para restaurantes e lanchonetes e 11% pretendem fazer um passeio.

Brinquedos, roupas e passeios

Neste ano, 52,9% disseram que vão presentear as crianças e 17,3% que irão comemorar a data. Dentre os que estão de fora, 36% disseram que não têm dinheiro e 38% não têm quem presentear.

Quanto às preferências do comprador, prevalecem os brinquedos, apontados por 48,47% dos consumidores e as roupas, escolha de 30,98%. Quando pesquisada a atividade preferida dos pequenos, levando em conta a pandemia, o videogame e celular respondem por 44% e assistir filmes e séries outros 30%.

Estratégias

A analista-técnica do Sebrae, Vanessa Schmidt, ressalta que o consumidor se mostra temeroso em gastar, por isso é preciso que os empresários estejam preparados.

"Uma dica é que o lojista prepare peças para redes sociais com identidade visual relacionada à temática e isso se aplica tanto às empresas que vendem produtos para público infantil quanto para adulto, aproveitando a data para realizar promoções que remetam ao Dia das Crianças e quando esses adultos eram crianças".

Outra é a facilitação de formas de pagamento e promoções, critérios decisivos para o consumidor, pensando que a maioria quer desconto para pagamento à vista; alinhar com fornecedores a questão de estoques, de forma a garantir rápida reposição, caso haja grande procura e, ao mesmo tempo, negociar também com este fornecedor a possibilidade de devolução de produtos, caso não sejam vendidos. Oferecimento de brindes especiais para as crianças é outra estratégia assertiva.

Jornal Midiamax