Cotidiano / Economia

Receita Federal já recebeu 46,8 mil declarações do Imposto de Renda em MS

A Receita Federal já recebeu 46.814 declarações do Imposto de Renda em Mato Grosso do Sul até a manhã desta quarta-feira (10). Os contribuintes começaram a enviar a documentação a partir do dia 1º de março e o prazo é até 30 de abril. A expectativa é de que 470 mil contribuintes façam a declaração. Desse total, 20.640 são […]

Gabriel Maymone Publicado em 10/03/2021, às 09h45 - Atualizado em 23/03/2021, às 11h33

Imagem ilustrativa. (Foto: Divulgação/Governo Federal)
Imagem ilustrativa. (Foto: Divulgação/Governo Federal) - Imagem ilustrativa. (Foto: Divulgação/Governo Federal)

Receita Federal já recebeu 46.814 declarações do Imposto de Renda em Mato Grosso do Sul até a manhã desta quarta-feira (10). Os contribuintes começaram a enviar a documentação a partir do dia 1º de março e o prazo é até 30 de abril. A expectativa é de que 470 mil contribuintes façam a declaração.

Desse total, 20.640 são de contribuintes de Campo Grande, 3.615 são de Dourados, 2.973 de Três Lagoas, 2.210 de Corumbá, 921 de Ponta Porã e 644 de Paranaíba,

Conforme a Receita, em todo o país já foram enviadas 3.356.009 declarações de contribuintes no período. São esperadas cerca de 32 milhões de declarações este ano.

O delegado da Receita Federal em Campo Grande, Edson Ishikawa, reforça a necessidade de devolução do auxílio emergencial aos contribuintes que tiverem rendimentos superiores a R$ 22.847,76. “Quem estiver nessa situação terá que devolver o valor recebido porque o auxílio foi para grupos de pessoas vulneráveis, sem renda, durante a pandemia”, explicou.

Ainda conforme o delegado, quem declara primeiro, tem mais chances de receber a restituição antes. “O primeiro lote, no entanto, traz restituições de idosos e pessoas com deficiência, em obediência à legislação”, reforça.

Documentos para a declaração do IR 2021

Renda

  • Informes de rendimentos de instituições financeiras, inclusive corretora de valores;
  • Comprovantes de rendimentos de salários, pró-labore, distribuição de lucros, aposentadoria, pensão etc.;
  • Informes de rendimentos de aluguéis de bens móveis e imóveis recebidos de pessoas jurídicas;
  • Informações e documentos de outras rendas recebidas no ano, como pensão alimentícia, doações e herança;
  • Resumo mensal do livro caixa com memória de cálculo do carnê-leão; DARFs de carnê-leão.

Bens e direitos

  • Documentos que comprovem a compra e a venda de bens e direitos;
  • Cópia da matrícula do imóvel e/ou escritura de compra e venda;
  • Boleto do IPTU de 2020;
  • Contratos sociais de empresas em o contribuinte seja sócio.

Dívidas e ônus

  • Informações e documentos de dívida e ônus contraídos e/ou pagos no período.

Informações gerais

  • Dados da conta bancária para restituição ou débitos das cotas de imposto apurado, caso haja;
  • Nome, CPF, grau de parentesco dos dependentes, data de nascimento e endereço atualizado;
  • Cópia da última declaração de Imposto de Renda Pessoa Física (completa) entregue;

Pagamentos e doações efetuados

  • Recibos de pagamentos ou informe de rendimento de plano ou seguro saúde (com CNPJ da empresa emissora e a indicação do paciente);
  • Despesas médicas e odontológicas em geral (com CNPJ da empresa emissora ou CPF do profissional, com indicação do paciente);
  • Comprovantes de despesas com educação (com CNPJ da empresa emissora com a indicação do aluno);
  • Recibos de doações efetuadas;
  • Comprovante de pagamento de pensão alimentícia em decorrência de decisão judicial por alimentando.
Jornal Midiamax