Cotidiano / Economia

'Órfãos' do Auxílio Emergencial poderão migrar para novo Bolsa Família com valor dobrado

Expectativa é de que programa absorva cerca de 2 milhões de beneficiários da ajuda federal paga durante a pandemia

Gabriel Maymone Publicado em 04/08/2021, às 12h30

Bolsa Família será 'turbinado' após o encerramento do auxílio emergencial
Bolsa Família será 'turbinado' após o encerramento do auxílio emergencial - Divulgação

A Caixa Econômica Federal já concluiu os depósitos da 4ª parcela do auxílio emergencial e, conforme informações oficiais, restam mais 3 até o encerramento do programa de ajuda que paga até R$ 375 a trabalhadores que tiveram perda de rendimentos durante a pandemia.

Conforme o governo federal, os 'órfãos' do auxílio emergencial poderão entrar no novo Bolsa Família, que passará por reformulação e poderá pagar quase o dobro, em média, por família. A mudança deve entrar em vigor após o fim do benefício para ajuda durante a pandemia.

O Ministro da Economia, Paulo Guedes, disse em mais de uma ocasião que o objetivo de trazer um programa após o outro é justamente este. Ele quer que as pessoas que saiam do Auxílio Emergencial acabem entrando no novo Bolsa Família. Então esses brasileiros poderiam voltar a receber alguma ajuda do estado.

Entretanto, vale ressaltar que, atualmente, cerca de 37 milhões de brasileiros recebem o benefício e não há espaço para todo mundo no Bolsa Família, que ajuda mais de 13 milhões de pessoas. A expectativa é de que cerca de 2 milhões de cidadãos migrem para o principal programa de renda do país.

Outros caminhos...

Quem ficar sem o auxílio emergencial poderá, ainda, tomar outros caminhos. Um exemplo é projeto do Ministério da Economia para jovens ingressarem no mercado de trabalho e receberem qualificação profissional.

Conforme Paulo Guedes, titular da pasta de Economia, o governo vai liberar uma espécie de bolsa para os jovens que não estão nem trabalhando e nem estudando neste momento. A ideia é justamente pagar para que eles participem de programas de treinamentos em grandes empresas.

Outro projeto que deve entrar em cena ainda neste semestre é uma espécie de auxílio-internet. De acordo com membros do Governo Federal, a ideia é fazer esses pagamentos para jovens que precisem de conexão para conseguir estudar.

Novo Bolsa Família

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, recentemente, que o governo pode até mesmo dobrar o valor pago ao Bolsa Família.

"No momento, vivemos ainda um auxílio emergencial mais baixo, mas estamos aqui ultimando esforços e estudos no sentido de dar um aumento de, no mínimo, 50% para o Bolsa Família, podendo chegar até 100% em média. E, com isso daí, além de atender à população, a gente prepara o Brasil para voltar à normalidade", afirmou o presidente em entrevista à TV Asa Branca, de Caruaru (PE), no início da tarde.

O presidente tem acenado com um valor médio de ao menos R$ 300 para o novo Bolsa Família, que atualmente paga cerca de R$ 190 por mês aos beneficiários.

Jornal Midiamax